quarta-feira, 2 de março de 2011

Sonho Febril

Autor: George R. R. Martin
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 397

Rio Mississípi, 1857. Abner Marsh, respeitável mas falido capitão de barcos à vapor, é abordado por um misterioso aristocrata de nome Joshua York que lhe oferece a oportunidade única de construir o barco dos seus sonhos. York tem os seus próprios motivos para navegar o rio Mississípi, e Marsh é forçado a aceitar o secretismo do seu patrono, não importando o quão bizarros ou caprichosos pareçam os seus pedidos.
Mas à medida que navegam o rio, rumores circulam sobre o enigmático York: toma refeições apenas de madrugada, e na companhia de amigos raramente vistos à luz do dia. E na esteira do magnífico barco a vapor Fevre Dream é deixado um rasto de corpos... Ao aperceber-se de que embarcou numa missão cheia de perigos e trevas, Marsh é forçado a confrontar o homem que tornou o seu sonho realidade.

Um homem perdeu todos os seus sonhos até que, um dia, um homem misterioso lhe dá a oportunidade de uma vida mas com várias condições. Ao longo do cenário magnífico do Mississípi do século XIX e a bordo de um magnífico barco a vapor aquela que seria uma viagem perfeita ganha contornos assombrosos enquanto se entrelaça com as histórias horrendas que percorrem o rio acerca de uma plantação de onde poucos escapam com vida. Uma história sobre a coragem, a fidelidade e os sonhos contra um mal que ninguém pode parar.
Nos últimos tempos, histórias com vampiros é o que não falta e, por mais que eu as adore, admito que precisava de algo diferente. Sonho Febril é, definitivamente, diferente. Uma história que mistura personagens fascinantes com um enredo de arrepiar que não conseguimos largar nem por um segundo. Que Martin é um mestre, já tinha percebido, e este livro só o veio confirmar. Escrito no início de carreira, é um livro magnífico e um leitor que ainda não leu George R. R. Martin deve  aventurar-se na sua leitura.
Para quem já leu as Crónicas de Gelo e Fogo só posso aconselhar uma coisa: esqueçam que alguma vez as leram. Entrem sem preconceitos ou ideias pré-concebidas na leitura deste livro. Vão apreciar  a leitura.

 6/7


Sem comentários:

Enviar um comentário