sábado, 14 de maio de 2011

O Príncipe da Prisão Dourada

Autor: Nathalie Mallet
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 320

Há muitos anos, nas terras do Ocidente, o império Otomano era um dos mais poderosos de todo o Mundo. Era uma sociedade que se regia por leis diferentes. Era seu costume, em vez de matar todos os príncipes rivais como acontecia na antiguidade, estes serem mantidos em prisões tão luxuosas que rivalizavam como o melhor dos palácios.
Amir é um desses príncipes. Estuda alquimia e tenta sobreviver afastando-se das intrigas e competição entre os seus irmãos. Mas por ser tão misterioso e sábio, torna-se um dos principais suspeitos de assassinar os irmãos, que estão a morrer um após o outro. Aparentemente são mortes inexplicáveis. Ajudado pelo seu irmão Erik, Amir terá que desvendar múltiplos segredos para evitar ser sacrificado ou até executado por ordem Real.

Admito que só trouxe o livro para casa porque era oferta na compra d'As Filhas do Rei e que estava um pouco na dúvida sobre o que ia sair desta leitura. Bem, não foi nada daquilo que estava a espera.
Se estão a espera de grandes pormenores históricos, esqueçam. Aliás a sinopse baralha um bocado, principalmente o início e, por isso, aquilo que acham que é, não é. Mas, passemos à frente disso, visto que o livro é mais inclinado para o fantástico do que para o histórico.
Proporciona realmente horas de entretenimento através de uma leitura em que não falta acção e momentos em cadeia, em que uma coisa acaba de acontecer e já está outra a "cair-nos em cima", não nos permitindo pensar senão em "montar as peças" do intrincado puzzle que nos é apresentado e em descobrir os culpados da tramóia (em sua defesa, desta vez não adivinhei quem era o "mau da fita").
Não adorei. Parece que falta algo às personagens e a história e, definitivamente, não engracei com a amada do nosso protagonista (que também nos deixa algo confusos). Um ponto a favor, é o "ar oriental" da história que devia ser mais vezes aproveitado na literatura (e melhor), que dá um "ar da sua graça" neste livro e é o que lhe dá o seu toque especial. Outro, é que aquele tipo de livros infanto-juvenil que encanta pequenos e graúdos.

4/7




Sem comentários:

Enviar um comentário