domingo, 9 de outubro de 2011

Opinião - Uma Grandiosa e Terrível Beleza

Título original: A Great and a Terrible Beauty
Autor: Libba Bray
Editora: Edições Gailivro
Número de páginas: 352


Sinopse
Gemma Doyle não é igual às outras raparigas de postura irrepreensível, que só falam quando interpeladas, que conservam a postura, que permanecem deitadas e que pensam na Inglaterra quando lhes é pedido. Não, Gemma é uma ilha. Aos dezasseis anos é enviada para a Academia Spence, em Londres, após uma tragédia que assombrou a sua família na Índia. Sozinha, carregando o peso da culpa e propensa a visões do futuro que têm o mau hábito de se concretizar, Gemma é alvo de uma recepção gelada. Mas Gemma não está só… ela foi seguida por um jovem misterioso, que quer que a sua mente se feche às visões. Em Spencer os poderes de Gemma ganham força. Ela vê-se enredada com as raparigas mais influentes da escola e descobre a ligação da sua mãe a um grupo obscuro conhecido por a Ordem. E será aí que o seu destino a espera… se Gemma acreditar nele. "Uma Grandiosa e Terrível Beleza" é o tipo de livro que não conseguimos largar… É uma vasta tapeçaria de saias rodadas, de sombras dançantes e de coisas que se escondem na escuridão. É um retrato vivo da época vitoriana, altura em que as raparigas eram educadas para serem esposas de homens ricos… E é a história de uma rapariga que viu um caminho diferente.

Opinião 
Considerado uma obra gótica vitoriana, com uma história original que sobressaí entre vampiros e anjos, este livro suscitou-me desde logo uma grande curiosidade e, apesar de ter tido algumas reticências, pois podia não ter nada a ver com o que estava à espera e ser só mais uma história típica de adolescentes a apaixonarem-se e a salvar o mundo, a curiosidade venceu.
E, não, realmente não tinha nada a ver com o que esperava, foi aliás uma óptima leitura que me deixou algo embasbacada porque o livro apanhou-me mesmo de surpresa. Sim, há adolescentes a apaixonarem-se mas não daquela forma obcecada e louca e sim, também a salvar o mundo mas de uma forma diferente. A sua história, o mundo onde se desenvolve, as suas jovens e imperfeitas protagonistas, os seus mistérios deixaram-me, ao mesmo tempo, deliciada e intrigada. Total e completamente, surpreendida. E qual é o/a leitor/a que não adora quando isso lhe acontece?
A primeira coisa que me chamou a atenção foi o facto do livro se iniciar na Índia no reinado da rainha Vitória e, também, aquilo que mais me deixou desgostosa. Mal se nota que é aí que a protagonista se encontra no início do livro. Falta o exotismo, as paisagens quentes, os cheiros intensos que caracterizam essa parte do globo e era algo que a autora podia ter aproveitado para dar um ar ainda mais original ao seu livro. Mesmo o vitorianismo ainda não foi aproveitado de forma a dar um ar mais gótico, elemento que não se nota por aí além mas bem este é o primeiro de uma trilogia, há que haver esperança.
Tirando isto, Uma Grandiosa e Terrível Beleza é um livro recheado das mais extraordinárias histórias. Todo este novo mundo que Libba criou é encantador e refrescante com altas pitadas de negro, um mundo que nos surpreende com os seus segredos obscuros, o seu passado e uma profecia ainda não muito bem explicada mas da qual queremos saber mais.
Espantosamente uma das coisas que me conquistou foi este grupo de adolescentes tão típicas, tão mesquinhas que acabam por criar uma bela amizade que despoleta o que de melhor existe nelas e onde os seus defeitos complementam-se uns aos outros, criando uma unidade única contra regras e contra o sistema que as aprisiona, demonstrando que a amizade “obrigada” e as “dívidas” até podem criar algo único. Esta amizade acaba por se tornar um dos elementos mais consideráveis deste livro.
Apesar de haver o par amoroso, existe como complemento e não como centro da história, crescendo à medida que as personagens e o enredo também crescem, sendo o tema principal a descoberta de Gemma acerca do seu dom, da sua mãe e do seu passado e da Sociedade onde estava inserida.
Deliciei-me por completo a ler este livro e apesar de não ser perfeito e ainda ter muito para dar, conquistou-me e vou definitivamente ler os próximos.   

6*

1 comentário:

  1. Sinceramente nunca tinha visto este livro. Mas quando li a sinopse, a história chamou-me a atenção. Quando li a tua crítica fiquei mesmo como vontade de arranjar o livro!
    Boa opinião!
    Boas leituras!

    ResponderEliminar