sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Opinião - Beijo do Ferro

Título Original: Iron Kissed (Mercedes Thompson #3)
Autor: Patricia Briggs
Editora: Edições Saída de Emergência
Número de páginas: 304


Sinopse
Mercy Thompson é mecânica de automóveis e uma rapariga tão bela quanto independente. O seu segredo? Consegue mudar de forma. A sua perdição? Não consegue mudar de lealdade. Como tal, quando o seu antigo mentor é preso por assassínio e deixado a apodrecer atrás das grades pela sua própria espécie, Mercy está disposta a arriscar a vida numa missão solitária para limpar o nome dele. Mas a sua lealdade também vai ser testada de outros lados: os lobisomens não são conhecidos pela sua paciência e, se Mercy não se decide entre os dois de quem gosta, Sam e Adam podem fazer a escolha por ela... Com enredos tortuosos, personagens inesquecíveis e uma escrita dinâmica, Patricia Briggs eleva a fantasia urbana a novos patamares de qualidade.
Criada por lobisomens, Mercy Thompson prepara-se para a aventura da sua vida.

Opinião 
Dona de uma personalidade forte e do seu próprio destino, Mercy não é uma coiote qualquer. Não há ninguém em Tri-Cidades (do mundo sobrenatural) que não saiba quem ela é, e são poucos aqueles a quem ela não dá “comichão”. Entre lobisomens, vampiros e seres feéricos, ela podia passar despercebida mas o seu nome do meio é “Sarilhos” e mesmo que não queira, acaba por dar nas vistas. E naquela que pode ser a luta da sua vida, vai ter de demonstrar a todos que não é a mais fraca da cadeia alimentar.
Alguns meses depois de ter lido os dois primeiros volumes desta série, eis que regresso às aventuras da nossa Mercedes. E que regresso! Tenho a sensação que passei a leitura toda sem conseguir parar para respirar, tal foi a quantidade de coisas a acontecer, uma mais surpreendente que a outra.
Não há dúvida que a autora “foge” do tédio a sete pés, construindo alguns dos momentos mais complicados desta saga, e conseguindo arranjar um desafio ainda maior para a nossa protagonista. Este é, provavelmente, o ponto de viragem da vida da Mercy. Há coisas que vão mudar, há outras que se vão fortalecer. Existe um crescimento nas relações, personagens que ganham mais destaque, momentos de alta tensão.
Todo este livro destila adrenalina e quando o acabámos sabemos que o próximo vai ser diferente, existem mudanças a ser feitas, logo podemos esperar de tudo no próximo. Sem exagero, este é um livro sem momentos fracos. Acontece tudo tão rapidamente que nem temos tempo para reflectir sobre o assunto, estamos literalmente a “viver” cada página.
E depois temos a Mercedes. É difícil não ressaltar a cada livro que ela torna-se um bocadinho mais em cada um. Parece que ela cresce com cada experiência, apesar de eu as vezes achar que ela está a ficar demasiado sentimentalista mas vai possivelmente haver outro lado dela no próximo livro.
Bem, a fasquia foi elevada não haja dúvida e espero que a autora consiga lidar com o rumo que escolheu e que nos continue a surpreender a cada leitura.
Num livro recheado de surpresas, emoções fortes e decisões importantes, não nos falta a capacidade de Briggs de recriar e surpreender. Quando pensámos que já não há nada neste género que seja inovador e que já sabemos tudo o que vai acontecer, ela arranja maneira de mostrar que veio para ficar e que pretende um lugar de destaque na fantasia urbana.
Quem resiste à melhor protagonista de fantasia urbana, pergunto-vos? Eu não. 

6*

2 comentários:

  1. Acabei ontem à noite de ler «Cruz de Ossso» e só posso dizer que cada vez gosto mais desta protagonista e desta autora. A Briggs arranja sempre formas divertidas e emocionantes de criar problemas a Mercy e de profundamente entreter o seu público. É mesmo como disseste: quem resiste à melhor protagonista de fantasia urbana? Eu também não consigo. Esta tornou-se, em tempo recorde, uma das minhas séries de fantasia favoritas. Adoro!

    ResponderEliminar
  2. Huuum estou ansiosa para ler o que achaste!=p Tenho de ver se o consigo para o Natal!
    A Briggs limitou-se a fazer o que muitos escritores deviam: seguiu a imaginação dela! E estamos todas muito agradecidas por isso!

    ResponderEliminar