terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Opinião - O Espelho Negro

Título Original: The Dark Mirror
Autor: Juliet Marillier
Editora: Bertrand
Número de Páginas: 664

Sinopse
 Escócia, século VI. Bridei tem quatro anos quando os seus pais o confiam a Broichan, um poderoso druida do reino de Fortriu, com quem aprenderá a ser um homem erudito, um estratega e um guerreiro. Bridei desconhece que a sua formação obedece ao desígnio de um concelho secreto de anciãos e que está destinado a desempenhar um papel fundamental no destino do instável reino de Fortriu.
Porém. Algo irá mudar para sempre o seu mundo e, provavelmente, arrasar os planos de Broichan: Bridei encontra uma criança, ao que tudo indica abandonada pelos Boas-Gente. Todos concordam que o melhor será assassiná-la, mas Bridei decide salvá-la a todo o custo. E assim, ambos crescem juntos, e a bebé Tuala transforma-se numa bela mulher.
Contudo, Broichan presente o perigo que ela representa, pois a jovem poderá vir a ter um papel importante no futuro de Bridei… ou causar a sua perdição.


Opinião 
 Juliet Marillier é um dos nomes possantes do Fantástico. Considerada a herdeira de Marion Zimmer Bradley, a neo-zelandesa conquistou milhares de fãs em todo o mundo com a aclamada e amada trilogia Sevenwaters. Conhecida pelas suas histórias, pelas suas protagonistas, a escritora desenhou mundos que fazem parte do imaginário de todos os que já tiveram o prazer de a ler e é considerada por muitos como insubstituível.
Mas não só Sevenwaters apaixonou os seus leitores. As Crónicas de Bridei é considerada pelos fãs como o trabalho mais maduro desta escritora de renome, baseado em factos históricos e condimentado com a fantasia marilliana, apresenta-nos a história de um rei de um povo muitas vezes esquecido: os Pictos.
Eu já li Sevenwaters há uns bons aninhos e nos últimos tempos havia-se cimentado uma grande vontade de ler mais obras desta autora, tendo escolhido esta trilogia devido aos factores que apresentei acima. Juntando isso aos elogios e às paixões que Juliet provoca nos seus fãs mais assíduos, decidi que estava realmente na altura de eu regressar a ela.
Como podem imaginar, ler algo desta escritora é, absolutamente, maravilhoso. A sua forma de contar histórias qual bardo celta sentado a lareira, prendendo os seus ouvintes com as suas palavras tão emocionais, agarra todo aquele que lê os seus livros. E este livro tornou-se um vício em poucos minutos. Quase que não o larguei, tal foi a forma como este enredo me agarrou. Do início ao fim, foi uma promessa de histórias antigas contadas à antiga, com heróis, seres sobrenaturais, druidas e profecias. Cada página deixava um sentimento, fosse ele doce ou doloroso, conseguiu atingir-me de uma forma que só as boas histórias conseguem.
É já conhecido o jeito da escritora de fazer as suas personagens sofrerem até ao último minuto, seguirem a sua demanda com todos os obstáculos inimagináveis e concedendo-nos o tão merecido “felizes para sempre”. Pois o destino de Bridei não desilude. De uma forma mais real e consistente, talvez devido ao facto de estarmos a falar de uma personagem histórica, Marillier leva-nos a conhecer as encruzilhadas de um jovem que está destinado a ser rei, em quem todos depositam a sua fé e que tem de escolher o caminho certo até ao seu propósito, tudo isto com uma história de amor digna desta escritora onde tudo vai parecer impossível até o par romântico aceitar o seu destino.
Tal como me recordava, também nestas personagens existe uma profundidade para lá do que poderíamos imaginar, conseguindo a autora dar-nos heróis e vilões com defeitos e qualidades à sua altura. Cada um tem o seu papel na história, e neste constituinte das suas obras é raro haver mudanças radicais. Amámos os bons, odiamos os maus, exactamente como quando líamos contos de fadas em pequenos.
Esta é a magia de Marillier, demonstrar que o esforço e a luta valem a pena, que o bem vai vencer o mal, e, no fim, fazer-nos acreditar nisso. Por isso, sim, deixei-me enredar neste livro, menos maravilhoso mas mais forte, mais consistente e que me deu razões para continuar a conhecer mais das suas obras.  

7*

7 comentários:

  1. É vergonhoso o facto de eu ainda nunca ter lido nada de Juliet Marillier... Espero realmente fazê-lo em 2012 (começando por Sevenwaters).
    A sinopse deste também me desperta interesse. Ainda bem que gostaste :)

    ResponderEliminar
  2. Olá,

    Por acaso tive o prazer de conhecer pessoalmente a Juliet marrilier este ano e foi um dia muito bem passado.

    Nem sabes o que que espera nos volumes seguintes, só te digo que irás conhecer talvez a personagem mais complexa criada pela Juliet.

    Tambem considero esta a melhor saga da Juliet, embora adore Sevenwaters e a saga das Ilhas Brilhantes (que tem para mim a personagem mais complexa criada pela Juliet).

    tenho a certeza que vais adorar os rstantes livros e era sobre as cronicas de bridei que eu gostava que a escritora continua-se a escrever e não sobre sevenwaters :(

    ResponderEliminar
  3. Oh Mariana não te preocupes, eu por exemplo nunca tinha lido Marion Zimmer Bradley até à pouco tempo!

    Paulo, sei sim, que já li a trilogia toda xD tenho é as opiniões atrasadas mas já estou a tratar delas!
    Eu adorei esta trilogia! Desde as personagens ao enredo, tudo me fascinou tanto que li os três em menos de uma semana lool
    Mas tenho imensa curiosidade acerca das Ilhas Brilhantes e espero ler os dois livros em breve!
    Pois realmente uma continuação desta trilogia era mais que bem-vinda! Adorava conhecer o futuro do Derelei *.*

    ResponderEliminar
  4. Eu gosto muito da Juliet Marillier e estas Crónicas de Bridei são as minhas favoritas! Gostei muito de Sevenwaters mas, ficaria mais feliz se ela continuasse a saga de Bridei, Tuala, Derelei e companhia...

    ResponderEliminar
  5. Se ela continuasse esta saga Jojo eu abria uma garrafa de champanhe só por causa disso =p

    ResponderEliminar
  6. Olá!
    Este é um dos meus livros preferidos da Juliet Marillier, juntamente com a Trilogia de Sevenwater. Vale mesmo a pena ler, eu adoro os livros dela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também sou louca pela Juliet!=D Neste momento ando a ler a Vidente de Sevenwaters.

      Eliminar