segunda-feira, 5 de março de 2012

Opinião - O Feiticeiro de Terramar

Título Original: A Wizard of Earthsea (#1 Earthsea Cycle)
Autor: Ursula Le Guin
Editora: Livros do Brasil
Nº de Páginas: 208

Sinopse
Não tem nesta edição.

Opinião 
 Vencedor de três prémios de literatura, entre eles o Lewis Carrol Shelf Award em 1979, a Earthsea Cycle foi o marco de uma década e de uma viragem na science fiction ou mesmo na literatura em geral. Produto da New Wave da década de 60, esta trilogia, cujo este livro é o primeiro volume, colocou a sua autora, Ursula Le Guin, no pódio dos grandes nomes da science fiction. Resultado de uma época, esta é ainda hoje uma leitura obrigatória para qualquer leitor de qualquer género.
Eu cresci enquanto leitora com a colecção Estrela do Mar da Presença, da qual fazem parte os primeiros quatro livros de Terramar mas estou a lê-los dez anos depois dessa minha fase inicial. Porquê? Porque na altura eu não sabia quem era a Ursula Le Guin nem qual a sua importância, porque os livros não me chamaram a atenção, nem capa nem títulos, e ficaram perdidos na minha memória até ter lido algumas opiniões sobre eles no Fórum Bang! bem positivas e, como arranjei as edições da Argonauta a €1,5 cada, percebi que estava mesmo na altura de ler estes livros, até porque pelos vistos a Sra. é um génio.
E, definitivamente, ainda bem que o li agora com 20 anos em vez de o ler com 10 porque não teria conseguido abranger tudo aquilo que este livro é. Como a maior parte de vocês já deve saber porque devem ter lido o livro muito antes de mim, este é um livro que não tem quase diálogos, tem umas poucas personagens, não nos dá muitos detalhes sobre a aprendizagem de Ged que está sempre a fugir de uma sombra. Isto é o resumo desta obra e não nos diz em nada o que este livro realmente é. Brilhante, surrealista, profundo e único.
Numa demanda contra o mal que libertou, Ged vai ter de aprender sozinho tudo aquilo que se negou a aprender enquanto aluno e aprendiz. Da fase sonhadora da adolescência, da qual é tirado abruptamente por um erro, este feiticeiro terá de crescer e aperceber-se que o poder não é tudo e que fugir de nada resolve. E que ser o maior feiticeiro de sempre não depende apenas do quão talentoso se é.
Uma lição sobre a vida, o destino e as escolhas, O Feiticeiro de Terramar inunda-nos com o seu mundo fantástico em que os dragões ainda existem, em que o conhecimento de um nome ainda dava poder sobre uma pessoa, em que almas antigas se unem para criar algo novo. Um mundo complexo, um arquipélago cheio de magia e novas aprendizagens é o plano de fundo para a criação de uma lenda e o inicio de uma aventura fantástica.
Já não bastava os cenários de Earthsea e a sua complexidade para nos apaixonar, ainda temos a escrita soberba de Le Guin para acompanhar. Complexa e detalhada, não necessita de acção para ser adorada ou admirada. Bastam-nos as cenas de uma riqueza filosófica imensa, o cuidado com os detalhes e os subterfúgios por trás de cada expressão ou acto. Tem poucos diálogos mas aqueles que existem estão cheios de sabedoria antiga e de lições para toda a vida que conseguem captar a nossa atenção no momento e não mais serem esquecidas.
A personagem deste livro é Ged, cujas mudanças subtis vão ocorrendo à nossa frente, de forma a moldar um feiticeiro num rapaz cheio de planos. É impressionante como nem nos vamos dando conta da sua transformação até ao momento em que ele decide enfrentar a sombra. Parece que tudo faz parte de uma sequência de acções cuidadosamente planeadas e pensadas, como se ele estivesse a ser guiado para um futuro maior.
Este livro é, sem sombra da dúvida, um clássico que merece ser lido por todas as gerações e espero que as futuras consigam compreender a sua mensagem sublime. Recomendo.


7*

5 comentários:

  1. Fiquei rendida!
    Quando vi a capa não relacionei com a edição da colecção Estrela do Mar, mas depois de pesquisar na net percebi que já a tinha visto antes. Quando era mais nova li vários livros desta colecção, e estas capas também não me chamaram nada a atenção. Pelos vistos "não é o que parece"! :)
    Óptimo livro para acabar a parte da Magia do Desafio em grande!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. E fizeste muito bem dar atenção às recomendações que viste na bang, eu também acabei por ler o ano passado, muito por culpa do Duna LOL e desde ai tornei-me admirador da coleção Argonauta.

    Lê os seguintes que vais gostar, vai por mim ;)

    ResponderEliminar
  3. Kel, é mais do que um óptimo livro para acabar a parte da Magia!=D E não é mesmo, é muito melhor!=D

    Bendita seja a Bang! Yeeee! E tu claro, pelos óptimos conselhos Paulo ;)
    E estou a acabar "Os Túmulos de Atuan" ;)

    ResponderEliminar
  4. Até que enfim vejo que estão a descobrir a Argonauta,há tantos livros bons:)

    ResponderEliminar
  5. Eu descobri e não quero outra coisa!=D Tenho de ir a procura de mais destas preciosidades na próxima feira da Gare.

    ResponderEliminar