segunda-feira, 16 de julho de 2012

Opinião - Três Destinos

Título Original: Three Fates
Autor: Nora Roberts
Editora: Ulisseia
Número de Páginas: 460

Sinopse
 No preciso instante em que o paquete Lusitânia inicia o seu dramáticos mergulho para o abismo, Felix Greenfield encontra-se na cabina de Henry W. Wyley, com o objectivo de aí roubar uma das três estatuetas conhecidas pela designação Três Destinos. Quando se apercebe do que está a passar-se, Greenfield guarda a estatueta no bolso, consegue ainda salvar duas outras pessoas, e faz uma jura: a de que, se acaso conseguir escapar com vida àquele naufrágio, dará início a uma vida nova. Greenfield salvar-se-á de facto, irá viver para a Irlanda, dando origem à família Sullivan. Quase um século depois, a estatueta, que se mantivera na posse dos seus descendentes, é-lhes roubada por uma arrivista. Malachi, Gideon e Rebecca, os três irmãos Sullivan, decidem então unir esforços, para recuperar a estatueta perdida, localizar as outras duas, e realizar com isso uma fortuna.

Opinião 
 Nora Roberts já escreveu mais de 150 romances em pouco mais de vinte anos, tendo grande parte deles feito parte da lista de bestsellers do New York Times e ganho vários prémios literários. Considerada um fenómeno de vendas na literatura feminina, a autora tem conquistado as suas leitoras ao longo da sua carreira com histórias apaixonantes, sagas familiares ou mistérios que podem ou não conter um fantasma ancestral.
Sejam quais forem os contornos que as suas histórias tenham, muitas vezes já bem reconhecidas pelas suas fãs, Nora Roberts é sinónimo de sucesso literário, de umas boas horas de leitura e os seus livros deixam satisfeitos quer os mais românticos quer quem prefira um bom policial.
Para quem andou tanto tempo sem ler Nora Roberts, parece que agora os livros até me caem no colo, principalmente os editados pela Ulisseia, que entre trocas têm aparecido cá por casa, o que pode simbolizar uma futura fase de enjoo mas, por agora, têm sido a leitura perfeita para intercalar com os exames, como foi o caso deste.
Três Destinos junta alguns dos ingredientes que eu mais gosto, entre os paquetes de luxo que se afundam nas águas do Atlântico, a mitologia grega e uma perseguição pelas cidades europeias até ao Novo Mundo, numa história envolvente, viciante e que ajuda as horas a passarem mais rápido. Com um leque de personagens maravilhosas, tal como a autora nos tem habituado, temos três casais inesquecíveis, tendo um deles entrado directamente para a tabela dos preferidos e uma vilã, que não sendo a melhor área de Nora, consegue ser convincente, irritante e impor presença. Sendo nas personagens que se encontra o melhor dos livros da autora, é evidente pelo elenco deste livro que ele faz parte do top de Nora, uma vez que elas são tão díspares e únicas entre si, é espantoso como a autora os consegue relacionar uns aos outros de uma maneira que faz todo o sentido e que deixa o leitor cativado por este leque de histórias pessoais e personalidades.
Este livro, como outros da autora, faz-me pensar que ela devia tentar mais vezes os romances de época, pois já li um dela e talvez pela mudança de ambiente, ou mesmo pela forma como ela consegue retratar uma época, parece-me que resulta muito bem, e os pequenos flashbacks que temos do passado não chegam para matar a vontadinha de continuar a ler sobre os antepassados das personagens.
Apesar de os modelos para as suas histórias serem sempre os mesmos, a verdade é que eles funcionam, uns melhor, outros pior. Neste caso, estamos perante uma história singular que consegue divergir das restantes, mesmo das que possam ter algumas semelhanças. A par disso, é uma leitura mais frenética, mais vívida e com mais conteúdo do que o costume, já que a autora evidencia-se nos romances em que a História, as lendas e os artefactos monopolizam o pano de fundo, ficando o romance para segundo plano, como acontece neste livro.
Entre perseguições, a busca da verdade, crime e verdades familiares, passámos do século XX para o mundo actual, numa variação de paisagens e mundos que tornam esta leitura um ataque aos sentidos e uma lufada de ar fresco para as fãs de Nora. O facto de serem as estatuetas e as ligações familiares o principal mote do livro, tornam-no interessante e diferente mas para as mais românticas, o romance vem em triplicado, havendo uma históra de amor para cada gosto.
Evidencia-se também o facto de Os Três Destinos pertencerem a uma fase mais crua, credível e forte de Nora. Há diferenças bastante visíveis entre este livro e outros, mesmo que tenha sido publicado para aí a meio da carreira da autora, o que me faz pensar que se passa algo com os livros escritos de à dez anos para cá, ou então os livros editados por cá são muito parecidos, e eu aposto mais nesta.
Para mim, este é um dos melhores livros de Nora Roberts e quem gostar da autora deve lê-lo obrigatoriamente.

6*

4 comentários:

  1. gosto muito de nora roberts!Tenho de ler este livro!
    http://palavrassoltas-carol.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho curiosidade em ler Nora Roberts, mas acho que vou começar com a Cruz de Morrigan.

    ResponderEliminar
  3. Eu não sei se vou ler esse porque não tem nada a ver com o estilo dela e o pessoal não tem gostado muito, vamos lá ver!

    ResponderEliminar