terça-feira, 9 de outubro de 2012

Opinião - Peripécias do Coração

Título Original: The Viscount Who Loved Me (#2 Bridgertons)
Autor: Julia Quinn
Editora: ASA
Número de Páginas: 384

Sinopse
 A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano... que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado... Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Mas Edwina fez uma promessa que não está disposta a quebrar: nunca casará sem a bênção de Kate. Cabe, pois, a Anthony convencer aquela que (espera) será a sua futura cunhada. Ele é um homem determinado e seguro de si... e não contava encontrar uma adversária à sua altura. Frente a frente, Kate e Anthony apercebem-se de que têm mais em comum do que imaginaram. Mas o que os une ameaça separá-los para sempre.

Opinião


Julia Quinn esteve 16 vezes na lista do New York Times Bestseller, foi traduzida para 24 línguas, está a escrever a sua quinta série de romances e foi a autora mais jovem a entrar no RWA Hall of Fame das treze autoras que o constituem, tendo ganho essa honra ao vencer três vezes o RWA RITA Award, respectivamente, em 2007, 2008 e 2010 e, é uma das romancistas mais amadas do século XXI.
Nascida Julia Cotler, a autora escolheu o seu pseudónimo para que os seus romances fossem colocados ao lado dos de Amanda Quick e sorte, ou não, os seus livros têm alcançado tanto sucesso quanto os dessa campeã de romances. As legiões de fãs são cada vez maiores e as críticas sempre abonatórias, o que demonstra que se pode ter perdido uma médica mas ganhou-se uma escritora excepcional.
Depois de um primeiro volume que me deixou literalmente encantada e desejosa de continuar esta série, eis que chega o segundo volume, onde acompanhámos o romance do primogénito de Lady Violet, Anthony, um conquistador nato, protector da família e plenamente consciente das suas responsabilidades que decide, finalmente, encontrar a viscondessa perfeita para o seu estatuto. Confesso que Anthony já me tinha conquistado em Crónica de Paixões&Caprichos no papel de irmão mais velho irritante e controlador e era com bastante entusiasmo que aguardava a sua história mas nunca pensei que a série pudesse melhorar ainda mais.
A juntar a encantadora, louca e irreverente família Bridgerton, temos as Sheffield, duas irmãs completamente diferentes que vão virar a vida de Lorde Bridgerton de pernas para o ar, principalmente a maravilhosa Kate. Enquanto  casal, Anthony e Kate são absolutamente perfeitos e vão dar-nos momentos de risos histéricos, com situações caricatas tão próprias da autora, como momentos de pura sensualidade e romantismo naquelas que são até hoje as melhores cenas românticas que já li, o que não é, de certeza, dizer pouco do talento de Julia. Com duas personalidades tão parecidas quanto dissonantes, o casal protagonista conquista-nos através da sua força de carácter e dedicação, formando um par em que nenhum é superior a outro.
Em Kate, pudemos ver as melhores qualidades de uma personagem feminina, que está longe de ser uma donzela submissa mas antes uma senhora sarcástica longe dos cânones da sociedade londrina do tempo da Regência, que podia perfeitamente ter vivido no nosso tempo. Qualquer mulher gostaria de se rever nesta personagem e de ter ao seu lado o maravilhoso e orgulhoso Anthony, que também tem fragilidades e segredos para além da sua possessividade e típico controlo masculino. Com eles, qualquer fã desteb género de leitura ficará inteiramente satisfeita e terá sempre um sorriso nos lábios.
Também neste livro a autora continua a dar importância às restantes personagens, sendo este livro sobre uma família e uma época e não só sobre uma história de amor. Os momentos brilhantes de interacção familiar tanto dos Bridgerton como das Sheffield, passando pela restante sociedade já nossa conhecida, proporcionam momentos de conforto e diversão que permitem que o leitor possa tanto libertar-se do romance como aproveitá-lo ainda mais. As personagens de Quinn são para mim únicas pois estão cheias de personalidade e não são bidimensionais mas sim tão cheias de actos e momentos quanto aos protagonistas, permitindo que as conheçamos melhor e possamos segui-las com o mesmo gosto e conhecimento com que seguimos a história principal.
A interacção entre personagens proporcionam momentos bastante vivos onde o humor, a amizade e a confidencialidade estão presentes, principalmente nos momentos entre irmãos, quando a autora consegue extrapolar para fora das páginas as típicas emoções da convivência de uma família grande onde a rivalidade, o sarcasmo, o carinho e o companheirismo fazem sempre parte. O facto de em cada livro conhecermos um bocadinho mais de cada irmão e pudermos começar a formar preferências e a desejar o livro deste ou daquele é um dos pontos positivos da série pois quando chegarmos ao volume respectivo o nosso conhecimento do protagonista é maior tal como a afinidade.
Outro dos pontos de que mais gosto destes livros é as entradas dos capítulos escritos pela Lady Whistledown que me fazem lembrar Jane Austen nos seus momentos mais sarcásticos e que trazem mais acção aos livros para além das informações adicionais que nos fazem sempre pensar o que diria o restante jornal de costumes da dama mistério. Além disso, é uma característica única que prova mais uma vez a originalidade dos romances de Quinn. Outro dos meus pontos favoritos é os epílogos e os prólogos, tanto pela informação que mata a curiosidade do leitor como por serem sempre inícios e finais de leitura que nos agarram e nos deixam com um sorriso de orelha a orelha.
O humor único da autora, o seu estilo irreverente dão vida a esta série que podia ser igual a tantas outras mas que prime pela originalidade, pelo cuidado nos pormenores históricos que nos deixa conhecer a parte social desta época e pela construção primorosa da narrativa que é muito mais do que um romance.
Mais uma vez uma leitura maravilhosa que deixou a romântica profundamente enterrada em mim muito satisfeita e ansiosa pelo próximo volume que esperemos prime por mais uma capa lindíssima e por um título melhor. Amantes do romance, esta é a autora que vocês querem na vossa estante e reler faça chuva, faça sol.

7*


As minhas opiniões da série:
Crónica de Paixões&Caprichos

2 comentários:

  1. Gostei muito da opinião. Não conhecia a escritora..fiquei muito curiosa :p

    ResponderEliminar
  2. Lê querida, é bue giro *.* É tão bom ter-te por aqui again!=D

    ResponderEliminar