quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Opinião - Anoitecer

Título Original: Darkfever (#1 Fever)
Autor: Karen Marie Moning
Editora: Contraponto
Número de Páginas: 264

Sinopse
 «O meu nome é MacKayla, Mac, para simplificar. Sou vidente de Sidhe, uma das que vê os Fae, um facto que aceitei apenas há pouco tempo e com grande relutância. A minha filosofia é muito simples - seja que dia for em que ninguém tente matar-me é um dia bom, na minha maneira de ver. Não tenho tido muitos dias bons, ultimamente, desde que as paredes entre o Homem e os Fae se desmoronaram. Mas na verdade, não existe um único vidente de Sidhe vivo que tenha tido um dia bom desde então.» Antes de ser assassinada, a irmã de MacKayla deixou uma única pista sobre a sua morte - uma mensagem enigmática no telemóvel de Mac. Numa viagem à Irlanda em busca de respostas, Mac vê-se subitamente perante um enorme desafio: conseguir manter-se viva até conseguir dominar um poder que não fazia ideia possuir, um dom que lhe permite ver para lá do mundo do Homem, para o perigoso reino dos Fae... Enquanto Mac mergulha cada vez mais fundo na tentativa de solucionar a misteriosa morte da irmã, todos os seus movimentos são seguidos pelo sombrio Jericho...e o implacável V'lane - um Fae-alfa que transforma o sexo num vício para as mulheres humanas - aproxima-se dela. À medida que as fronteiras entre os dois mundos começam a desmoronar-se, a verdadeira missão de Mac torna-se clara:encontrar o poderoso Livro Negro Sinsar Dubh antes que mais alguém o reclame, pois quem conseguir chegar até ele primeiro terá nas mãos o controlo completo sobre ambos os mundos...

Opinião

Antes de ser autora bestseller, Karen graduou-se em Sociedade e Lei e durante uma década trabalhou no ramo da advocacia até que ansiou por algo mais e acabou por abandonar a carreira para perseguir o seu sonho de ser escritora. Inúmeros trabalhos de part-time e horas de escrita resultaram na série Highlander e no seu sucesso enquanto escritora. Hoje é autora de doze livros traduzidos para vinte e quatro línguas e está a escrever uma nova trilogia passada no universo de Fever.

Quando começou a sua carreira a escrever romances paranormais situados na Escócia, Karen estava longe de imaginar que o seu fascínio pela mitologia celta iria aumentar de tal forma que se veria compelida a escrever outra série, uma série de Fantasia Urbana onde ela poderia focar-se nos antigos Tuatha de Danann. Anoitecer é o primeiro livro dessa série, publicado em 2006 e é agora reeditado no nosso país. Existem actualmente trinta e oito edições deste livro e a DreamWorks comprou os direitos para realizar o filme. O sucesso tem sido tal que o merchandise incluí um baralho de tarot, cd’s e as típicas t-shirts, bonés, pins entre outras coisas.

Casada com um homem que também adora livros e coleciono os antigos de capa dura, Karen vive nas montanhas de Blue Ridge e começa a escrever as quatro e meia da manhã religiosamente.

Uma chamada alterou a vida de Mac para sempre mas o que parecia ser uma perda irreparável acaba por se tornar uma viagem onde nada é o que parece e em cada esquina a morte espreita. Sozinha em Dublin, Mac vai ter de enfrentar um mundo que pensava existir apenas nos livros e cuja realidade é muito mais horrenda, sangrenta e decadente do que ela poderia imaginar e um dom que é tanto uma benção como uma maldição e que irá mudá-la em todos os sentidos. De rapariga bonita provinciana a mulher de armas, Mac procura justiça e vingança mas esse é um caminho tortuoso onde ela irá ser seguida de perto não só pelo que se esconde nas sombras e nas aparências como por um homem tão misterioso quanto belo e tão perigoso quanto os seus inimigos. Ao lado de Barrons, Mac descobre o submundo, os valores e os inimigos, o que são os Fae, as suas regras e os seus poderes e que, nunca mais, voltará a ser a mesma.

Com um sentido de humor único e uma forma de contar histórias sem igual, Karen mostra neste livro que é uma autora capaz de levar o leitor a outra dimensão, que é capaz de provocar e atiçar a curiosidade até os olhos arregalarem e as respirações ficarem suspensas, que é capaz de criar uma trama tão obscura e perversa quanto excitante e viciante. Através de uma escrita sensual e misteriosa, a autora criou um universo com uma força poderosa da qual apenas temos um vislumbre neste livro, um vislumbre que levará os leitores a salivar por mais, que os manterá presos nas suas palavras do início até ao fim. Mantendo questões em aberto, aguçando a nossa imaginação ao máximo, Moning construiu aqui uma fantasia urbana como poucas, uma fantasia rodeada de suspense, violência e sedução, uma força de natureza que se destaca no género e que prenderá todos os que se atreverem a lê-la.

Para uma narrativa desta qualidade espera-se personagens inesquecíveis, personagens que se demarquem das restantes e que fiquem na nossa memória e isto é exactamente o que a autora consegue. Mac é uma surpresa, um hino à feminilidade e à juventude, uma miúda de língua arguta e inteligência sagaz com uma profundidade interior que não aparenta à primeira vista. Dedicada aos seus, ela mudará, transformar-se-á em algo que nunca esperou e fará o necessário para ser uma mulher de garra e não a vítima. Assistir à sua mudança enquanto não deixa de ser uma protagonista que se admira vai ser uma experiência e tanto e que torna esta leitura ainda mais fantástica. Enquanto isso, temos Barrons, um homem cheio de segredos e com uma arrogância inata, um homem que leva a palavra masculinidade à letra e que fará suspirar tanto quanto irritará e onde podemos entrever uma complexidade que apenas nos dá vontade de descobrir e desbravar o mistério que ele é.

Numa história onde a mitologia celta é levada a outro patamar, os Fae são descritos e narrados como seres tão maravilhosos como horripilantes, tão poderosos e arrogantes como deuses, com um brilho e uma selvajaria que poucas autoras conseguiram transmitir. Eles não são humanos nem nunca serão, são uma raça à parte, um povo que povoa as lendas e os pesadelos, que apenas dão sonhos por algo em troca. A capacidade da autora de em poucos momentos nos mostrar o que veremos a partir deste livro é fantástica pois ela já começa a construir os horrores e as tentações, o vício e o poder, os medos e as ambições que construem e dão forma a esta história.

Entre contratempos e derrapagens, o sangue será derramado, o mistério irá adensar-se, segredos serão descobertos para dar forma a outros e o mundo estará prestes a ser dominado por algo que apenas existe na nossa imaginação. Numa narrativa cheia de acção e suspense, as reviravoltas farão vos ler mais uma página, o humor deliciar-vos-á, a expectativa irá fazer-vos render.

Numa aposta que esperemos, tenha vindo para ficar de vez, Anoitecer é um livro que irá prender-vos, que vos fará querer mais e que irá aumentar as vossas exigências dentro do género. É um livro que irá abalar os clichés, dar-vos algo novo e exótico, que irá ganhar um lugar de honra na vossa estante. É um livro para ler, sem dúvida.

6*

2 comentários:

  1. E agora tens de ler o Vingança!!

    Já agora, prefiro mil vezes a primeira capa -.-'

    ResponderEliminar