domingo, 7 de julho de 2013

Opinião - Paixão Sublime

Título Original: The Devil in Winter (#3 Wallflowers)
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Porto Editora
Número de Páginas: 320
Sinopse
 A boca dela roçou a dele, sedosa, macia e quente… e ele sentiu o estonteante toque da sua língua. Acendeu-se-lhe, desde logo, a chama do desejo e deixou-se afogar num prazer imoderado, poderoso, como nunca havia sentido.

Quatro jovens damas da sociedade londrina procuram um bom partido. Chega a vez de Evangeline Jenner, a mais tímida, mas também a mais rica, logo que cobre a sua herança.
Para escapar às garras da família, Evie pede ajuda a Sebastian, Lord St. Vincent, um conhecido libertino, fazendo-lhe uma proposta irrecusável: que se case com ela, trocando riqueza por proteção.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite de núpcias, os dois não voltarão a encontrar-se na intimidade, pois Evie não quer ser mais um coração partido na longa lista de conquistas de Sebastian.
A Sebastian resta esforçar-se mais para a seduzir… ou entregar finalmente o coração, em nome do verdadeiro amor.
Opinião

  Uma das autoras de romance histórico mais aclamadas da actualidade, Lisa Kleypas, escritora há catorze anos, já publicou dez séries, mais de trinta livros e vários contos conjuntos com outras autoras, já venceu vários prémios e é uma das Romance Writers of America. Antes de iniciar a sua carreira enquanto escritora aos vinte e um anos, Lisa foi Miss Massachussets em 1985, tendo vencido o prémio de talento ao conquistar o júri cantando uma música cuja letra foi escrita por ela. Hoje esse prémio está na sua estante juntamente com aqueles que venceu enquanto escritora. É também licenciada em Ciência Política e vive no estado de Washington com o marido e os dois filhos.

  Wallflowers é a sua série mais aclamada e a primeira a ser publicada em Portugal. Composta por cinco livros e um conto, começou a ser publicada em 2004 e terminou quatro anos depois com A Wallflower Christmas. Três livros da série foram finalistas do RITA Awards. 

  Paixão Sublime é o terceiro volume da série, foi publicado em 2006 e está traduzido para dezasseis línguas. Foi um dos finalistas do RITA Awards de 2007 e é o preferido da maior parte, não só das leitoras da Lisa, como é considerado um dos melhores romances do género.

  A sua última esperança é o maior libertino de Londres, a sua sorte é que ele precisa tanto dela quanto ela dele. Numa fuga contra todas as convenções, eles vão unir os seus destinos e descobrir que a paixão nasce dos mais estranhos lugares, e que o amor não olha a passados ou idealizações. No espaço mais decadente da cidade, eles vão fazer uma aposta cujo prémio é a fidelidade do coração mais inconquistável que alguma vez existiu mas, como em qualquer aposta, há batota, e nesta a batota faz-se através da redenção e da tentação. Por entre jogos de azar e situações de perigo, Sebastian e Evangeline vão retirar as capas que ambos usam para se protegerem, deixando a descoberto quem realmente são e de que sentimentos são afinal feitos. Será este um casamento de conveniência ou a mais ardente das paixões?

  No mais esperado livro da série, Lisa faz o impensável e mostra que é capaz de fazer ainda melhor do que poderíamos esperar. Num estilo insinuante, malicioso e apaixonado, ela enche-nos de sonhos de finais felizes, permite à nossa veia mais romântica tomar o controlo total e deixa-nos a suspirar enquanto sorrisos tolos nos aparecem nas faces. Com o mais improvável dos pares, Lisa dá-nos não só, o mais maravilhoso livro da série, como um dos melhores romances históricos que já tive oportunidade de ler, um romance onde o amor pode mudar o mais devasso dos corações, onde duas almas opostas podem unir-se em promessas de amor eterno, onde o verdadeiro amor pode provocar a mais pura das redenções. Uma verdadeira lição sobre o poder do encontro de duas almas gémeas, que se reconhecem apesar de serem díspares uma da outra, este livro arrebata-nos do início ao fim enquanto vemos duas pessoas mudarem, crescerem e aceitarem quem o seu par realmente é, ensinando-os que o amor se faz não só de paixão mas de coragem e entrega, de dar tudo o que somos e tentarmos ser melhores.

  Num clima de inocência e devassidão, ternura e possessividade, assistimos a momentos tão escaldantes como doces enquanto entre provocações, ironias e ciúmes, nos rendemos à conjugação explosiva que é Sebastian e Evie, tão diferentes mas tão perfeitos um para o outro. Num enredo que se concentra na parte mais decadente e louca da vida londrina, ficámos a conhecer os meandros por dentro de uma casa de jogos de azar, a parte mais escondida da sociedade, de que todos sabiam mas ninguém falava. Revemos personagens anteriores, rimos e sorrimos com os momentos das Encalhadas, suspirámos de frustração ou alegria com Evie e Sebastian, deixámo-nos enredar pelos perigos que aparecem nos momentos mais inapropriados. Uma narrativa perfeita, com a dose certa de romance, comédia e mistério, este livro prende-nos por todas as razões, conquistando a nossa devoção para um libertino arrependido, um Diabo que em pleno Inverno, nos aquece os corações e nos derrete pelas suas mudanças.

   Que Lisa tem um enorme talento para criar personagens carismáticas e versáteis já todos sabíamos mas para criar um protagonista como St. Vincent e torná-lo verossímil é preciso um talento enorme e saber bem o que os nossos corações desejam deste tipo de romance. A pior espécie de homem à face da Terra e, o mais tentador, Sebastian o que todas sonhámos mas que sabemos que nunca poderemos possuir. Leviano, supérfluo, incapaz de se entregar, ele marca-nos pela sua ironia e feitio difícil e pelo quanto se deixa mudar por amor. Sem deixar de ser ele próprio, Sebastian cede ao que sente por Evie e, por ela, torna-se uma pessoa melhor, um verdadeiro apaixonado redimido capaz de tudo por amor. Evie esconde uma vontade férrea por trás de uma aparência doce e submissa, e foi um prazer vê-la revelar-se uma jogadora nata no jogo de conquistar o difícil marido que lhe calhou. Doce mas corajosa, solícita mas capaz de bater o pé e responder na mesma língua, Evie foi uma surpresa assaz promissora, alguém que admirámos e que bem lá no fundo desejámos ser. Rever Annabelle e Lillian foi uma felicidade apenas ultrapassada por ter tid oportunidade de conhecer melhor a próxima protagonista, Daisy, que parece que ainda é capaz de se revelar uma surpresa.

  Um dos melhores livros do género que já tive oportunidade de ler, Paixão Sublime levanta a nossa fasquia bem alto e faz-nos adorar os devassos impossíveis de mudar para lá da exaustão. O verdadeiro hino do romantismo e dos sonhos, este livro supera tudo e coloca Lisa num patamar ainda mais elevado. 

7*
 
As minhas opiniões da série

4 comentários:

  1. NÃO É MARAVILHOSO?? A Evie e o Sebastian fazem-me suspirar <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Siiiiiiiiiiiiimmmmmm!!!!*.* Isso é algo que nos assite a todas =p

      Eliminar
    2. :'D
      Tão bom ver a LK conquistar as leitoras tugas.. nem sei porque é que as editoras demoraram tanto quer a pegar na Lisa, quer a pegar na Julia Quinn, que crime! sabes que no outro dia andava atrás do primeiro livro dos Bridgertons em português na Fnac e só encontrei um exemplar, o que estava na estante...e eu, grande germ freak que sou, lá fui pedir ao funcionário uma cópia do armazém, e NÃO HAVIA, aquele exemplar era o último, e eu "ok, plano B: Lisa Kleypas", e adivinha? ESGOTADO. Por um lado chateou-me, mas por outro fiquei contente porque é sinal que estão a vender bem. Pudera não é.. xD

      Eliminar
    3. Nem tu nem eu! Tem sido um prazer descobrir ambas as autoras, adoro os livros delas *.* Elas sim sabem escrever um bom romance histórico (não descurando outras senhoras de quem gosto)!

      A sério?? Eu realmente já tinha reparado que os livros delas não abundam mas é óbvio o porquê, elas são um máximo xD

      Eliminar