domingo, 13 de outubro de 2013

Opinião - Sonhos Proibidos

Título Original: Belle
Autor: Lesley Pearse
Editora: ASA
Número de Páginas: 624


Sinopse
 Londres, 1910. Belle tem quinze anos e uma vida protegida. Graças aos cuidados da ama, ela nunca se apercebeu de que a casa onde vive é um bordel, regido com mão de ferro pela sua mãe. Porém, a verdade encontra sempre maneira de se revelar... Para Belle, será no trágico dia em que assiste ao assassinato de uma das raparigas da casa. Ingénua e indefesa, ela fica à mercê do criminoso, que a rapta e leva para Paris, onde se inicia como cortesã. Afastada do único lar que conheceu, a jovem refugia-se nas memórias de infância e acalenta o sonho de voltar aos braços do seu primeiro amor, Jimmy. Mas Belle já não é senhora do seu destino. Prisioneira da sua própria beleza, é alvo do desejo dos homens e da inveja das mulheres. Longe vão os anos da inocência e, quando é levada para a exótica e decadente cidade de Nova Orleães, ela acaba por apreciar o estilo de vida que o Novo Mundo tem para lhe oferecer. Mas o luxo e a voluptuosidade que a rodeiam não mitigam as saudades que sente de casa, e Belle está decidida a tomar as rédeas da sua vida. Um sonho que pode ser-lhe fatal pois há quem esteja disposto a tudo para não a perder. No seu caminho, como barreiras fatais, erguem-se um continente selvagem e um oceano impiedoso. Conseguirá o poder da memória dar-lhe forças para sobreviver a uma viagem impossível?


Opinião 

  A vida de Lesley Pearse quase que dava um dos seus livros. Perdeu a mãe aos três e, devido ao trabalho do pai na Marinha Real, foi enviada para um orfanato enquanto o seu irmão mais velho foi para outro. Mais tarde, o pai recuperá-los-ia e apresentá-los-ia à sua nova mãe, uma ex-enfermeira militar e à sua filha adoptiva. Juntos, com mais um irmão bebé seriam uma filha completa mas com problemas como qualquer uma. Lesley saiu de casa aos dezasseis para trabalhar como ama e nunca mais regressou. As más escolhas da adolescência, os trabalhos e namorados, o curto primeiro casamento falhado deixaram-na algum tempo à deriva até conhecer o seu segundo marido, um trompista chamado John.

  Lesley voltaria a casar mais uma vez, e a última, e nessa altura foi mãe de duas meninas, dona de uma loja de lembranças e começou a escrever. Com a falência da loja nos anos 90, Lesley dedicou-se à escrita, publicando o seu primeiro romance em 1993. Dos seus 23 romances, o seu preferido foi durante muito tempo Segue o Coração – Não Olhes Para Trás mas depois de terminar Sonhos Proibidos e perceber que ainda tinha muito para contar, tornou-se óbvio quem era a sua nova estrela.

  Publicado em 2011, Sonhos Proibidos está traduzido para seis línguas e a sua continuação foi publicado este mês pela ASA com o nome A Promessa.

  A minha relação com os livros desta autora tem, de alguma forma, vindo a decair ao longo do tempo e o último que li foi mesmo um pouco desapontante mas parece que, finalmente, Lesley escreveu um livro que me arrebatou tanto como Segue o Teu Coração – Não Olhes Para Trás. Dramático, bem à medida da autora, com personagens interessantes, temas fortes e alguns momentos que mostram que a vida não se pode resumir às surpresas más, Sonhos Proibidos provoca-nos todas as emoções, desde ódio e revolta à alegria pura e fala-nos dos sonhos, da nossa determinação para os conseguirmos, da esperança de os realizar.

  Com um enredo forte, muitas vezes cru e pesado, este livro também tem os seus doces momentos, mais do que isso, consegue transmitir-nos o que a vida de facto é, por vezes assustadora, por vezes feliz, mas nunca o que esperámos. Através de uma escrita envolvente e emocional como sempre mas desta vez mais equilibrada, Lesley toca em temas sensíveis como o rapto de jovens de meios desfavorecidos para serem vendidas no mercado humano, a pedofilia, a corrupção ou a vida das profissões esquecidas como a prostituição. Tendo como pano de fundo o submundo degradante de cidades como Londres, Nova Orleães, Paris e Marselha, a autora apresenta-nos diferentes formas de ver e viver a prostituição, a escravidão e aqueles que premeditadamente ou não vivem dela ou a fazem viver, num relato que muitas vezes irá chocar-nos e onde a luta pela sobrevivência é o grande desejo dos que a vivem.

  Sempre excessivamente trágica nos seus livros, ao ponto do exagero, desta vez Lesley encontrou uma maneira de misturar tragédia com humor, violência com amor, desilusão com surpresas. Esta narrativa, mais forte e, sem dúvida mais marcante que outros livros que li da autora, acaba por beneficiar deste equilíbrio pois o leitor mesmo que paralisado com cenas feitas para chocar, acaba por apreciar esta história tão surpreendente. Protagonizada em zonas menos próprias, esta história acaba por demonstrar bem a vida dos rejeitados, dos considerados infames. Não só o lado violento dos gangs e da prostituição é nos é mostrado como também os benefícios e a forma como cada rapariga ou homem lidava com o facto de estar do lado errado, mostrando-nos que nem tudo era mau mas algumas vezes belo e brilhante, ousado e alegre.

  Para a grande gratificação que foi esta leitura contribuiu e muito as personagens, principalmente a protagonista. Belle não é a coitadinha, boazinha e irritante que a autora nos tem dado mas uma jovem inocente que passa pelo pior e sobrevive com garra e coragem, habilidade e esperteza. Sem nunca esquecer a sua casa e os seus sonhos, Belle usa as armas que tem a mão para voltar à casa e, por mais vezes, que caía no caminho ergue-se sempre sabendo que tudo acabou por lhe ensinar alguma coisa tanto boa como má. Os personagens de Seve Dials são amorosos à sua maneira mas foi Étienne e não o doce Jimmy que me arrebatou. Eu gosto de maus rapazes, se se redimirem, melhor ainda, e Étienne tem qualquer coisa que nos faz suspirar por ele com Belle.

  Ansiosa por ler a continuação A Promessa, foi assim que este livro me deixou. Sonhos Proibidos é o livro que veio restaurar a minha esperança nesta autora mas também o que quase destronou o meu preferido pois este é o melhor livro da autora desde Segue o Coração-Não Olhes Para Trás e eu não podia estar mais feliz por isso.


6*
 
As minhas Opiniões da autora
Nunca Me Esqueças
A Melodia do Amor 

Sem comentários:

Enviar um comentário