quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Encontro com a Juliet Marillier

   Hoje, a convite da Planeta Manuscrito, a quem devo um muito obrigada por esta oportunidade, conheci, juntamente com outras bloggers, uma das minhas autoras preferidas, Juliet Marillier, a Senhora da Fantasia, uma das autoras mais amadas neste género e, como pude constatar, uma mulher muito simpática e acessível que respondeu a todas as nossas perguntas sempre com um sorriso e que nos transmite uma sensação de bem-estar e prazer pela vida únicos.

  Foi, como podem imaginar, um prazer conhecê-la finalmente e muitas eram as perguntas que esta leitora que a segue quase a uma década tinha para ela. Entre elas uma relacionada com o fim do O Voo do Corvo, em que encontrei algumas parecenças entre Talli e um personagem de Sevenwaters (que adoro) Ciarán. Ora essas parecenças não foram propositadas e a autora ficou algo espantada por eu ter achado que elas existissem pois as personagens tem fins e rumos diferentes bem como os livros em que estão inseridas. Leiam o livro e depois digam-me o que acham. Outra coisa que perguntei a autora foi o que ela pensava da reacção negativa que alguns fãs tiveram em relação aos últimos três livros de Sevenwaters ao que a autora respondeu que não costuma ler opiniões mas que se apercebeu dessa negatividade e que a deixou um pouco triste pois apesar dos últimos livros lhe terem sido impostos pela editora americana,  colocou tanto dela nesses livros como nos anteriores, tendo-se apegado tanto as suas personagens como as outras. Aliás a autora disse mesmo que sentia um bocado frustrada por lhe continuarem a dizer que a sua primeira trilogia foi o seu melhor trabalho quando já escreveu tantos livros depois desses que, para ela, estão igualmente bons apesar de compreender o porquê das pessoas gostarem tanto de Sevenwaters sendo emocionalmente forte. Mas, descansem os fãs mais aguerridos, Sevenwaters terminou com aquele que é para a autora (e para mim) o final perfeito.

  Claro, que como leitora sempre atenta, eu tive de perguntar sobre a nova série, Blackthorn and Grim, cujo título será Dreamer's Pool (série que Juliet está adorar escrever e espera ser a sua melhor obra) e posso vos dizer que a personagem principal, para não ser executada, terá de fazer uma promessa sobre condições que não lhe agradam, e durante sete anos terá de fazer boas acções e ajudar outros com os seus problemas. O seu companheiro, Grim, será baseado numa personagem que morreu nas Crónicas de Bridei e a qual a autora quis fazer uma homenagem. Curiosos? Eu fiquei, muito! Até porque, sendo uma fantasia histórica que não tem uma época específica, a autora sente-se tentada a trazer algumas personagens secundárias de Sevenwaters de volta nesta série. Veremos se sempre irá acontecer...

  Quanto ao livro mais difícil de escrever, Juliet nomeou A Vidente de Sevenwaters que por ter sido no período em que esteve doente, a autora sente que não ficou como deveria e se pudesse reescrevia-o (de facto foi o único que não gostei muito). A autora contou ainda que adorava voltar a escrever no mundo das Crónicas de Bridei mas que para já não será possível. Já os autores que mais gosta, apesar de Juliet não ler muita fantasia, elege Neil Gaiman e Jacqueline Carey (toca a ler os livros dela!) como preferidos. Aliás, até nos contou quais os seus livros preferidos deste ano. Um deles foi The Snow Child de Eowy Ivey e o outro escapou-me o nome mas é um retteling da Rapunzel (prometo que vou procurar melhor o nome do livro!).

  Como vêem, foi uma conversa muito produtiva e, não estando aqui tudo o que foi dito, foi sem dúvida, uma honra e uma felicidade imensa, poder conversar com Juliet Marrilier, poder conhecê-la e este encontro ficará gravado na minha memória como um dos grandes momentos da minha vida e uma das melhores prendas de anos de sempre!  

  E não se esqueçam, amanhã, a Juliet estará na FNAC do Colombo as 18.30 e irá assinar um exemplar por pessoa.

9 comentários:

  1. Eu comprei O The snow child porque vi que a Juliet Marillier tinha-lhe dado 5 estrelas no Goodreads:) Quero ver se o leio em Dezembro:)
    Vou tentar estar lá amanhã:) As greves não ajudam
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que vou fazer o mesmo, ela falou com tanto entusiasmo do livro =D
      É verdade, maldita altura para haver greves =( Mas espero encontrar-te lá amanhã ;)

      Beijinhos

      Eliminar
    2. esse livro é lindissimo, um pouco triste, mas vale a pena ler

      Eliminar
  2. ...uma personagem que morreu nas Crónicas de Bridei... opá só pode ser o pai da Eile aaaaaaaahhh

    ResponderEliminar
  3. Olá,

    Bem até me fez recordar a última vez que a escritora cá esteve, sem duvida que passar um dia com ela (houve entrevistas é isso ? ) é totalmente diferente e ficamos a admirar ainda mais a escritora :)

    Muito injusto o que as Editoras fazem com a escritora, como é possível não poder regressar às cronicas de Bridei e fico muito contente que esta última trilogia esteja novamente ao nível que a escritora nos habituou.

    Curioso com a nova trilogia que a escritora pretende escrever e só tenho pena de não poder ter ido ao encontro :(

    E não tiveste direito a uma foto ? Eu tirei ainda assim várias e ela assinou-me um livro de cada saga eheheh...Sevenwaters, Ilhas Brilhantes e Crónicas Bridei....e dedicou ao Fiacha :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,

      Sim houve =) De facto é, foi um prazer poder conversar com ela mais à vontade!

      É verdade! E nota-se que ela tem imenso vontade de regressar, para ela havia espaço para escrever mais dois livros mas pronto =(

      Esta nova trilogia promete, ai se promete!

      Tive mas tirei com outras bloggers e ainda não me chegou a foto às mãos. Ontem não levei nenhum livro porque a autora podia não autografar visto que a sessão era hoje (azar o meu) mas já tenho um livro assinado e vê-la de novo mesmo que de raspão é sempre um prazer =)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Não resmunga que graças a euzinha o teu livro está autografado!

      Eliminar