segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Opinião - Defy

Título Original: Defy (#1 Defy)
Autor: Sara B. Larson
Editora: Scholastic Press
Número de Páginas: 336


Sinopse
A lush and gorgeously written debut, packed with action, intrigue, and a thrilling love triangle.

Alexa Hollen is a fighter. Forced to disguise herself as a boy and serve in the king's army, Alex uses her quick wit and fierce sword-fighting skills to earn a spot on the elite prince's guard. But when a powerful sorcerer sneaks into the palace in the dead of night, even Alex, who is virtually unbeatable, can't prevent him from abducting her, her fellow guard and friend Rylan, and Prince Damian, taking them through the treacherous wilds of the jungle and deep into enemy territory.

The longer Alex is held captive with both Rylan and the prince, the more she realizes that she is not the only one who has been keeping dangerous secrets. And suddenly, after her own secret is revealed, Alex finds herself confronted with two men vying for her heart: the safe and steady Rylan, who has always cared for her, and the dark, intriguing Damian. With hidden foes lurking around every corner, is Alex strong enough to save herself and the kingdom she's sworn to protect?


Opinião

  Sara B. Larson adora três coisas: escrever, ler e… sobremesas. O seu primeiro livro era sobre uma mulher que tinha um bebé prematuro, acompanhado de uma imagem “à escala” do dito. Isto foi no seu segundo ano de escolaridade mas hoje escreve (durante as horas de sesta e nocturnas) sobre magia e romance para adolescentes e nada de bebés prematuros como se pode ver pelo seu primeiro livro, Defy, primeiro de uma trilogia cuja publicação será amanhã.


  A minha relação com este livro foi de curiosidade benigna, depois de alguma antecipação até que se tornou uma necessidade lê-lo. Posso dizer que as expectativas não eram altas, tinha até algum receio do que aí viria mas assim que peguei nele a sério, Defy surpreendeu-me e leu-se de um fôlego pois apesar de alguns elementos mais típicos da literatura juvenil acaba por conseguir suprimi-los com uma história cheia de intriga e segredos a que a escrita da autora, simples mas envolvente consegue dar vida de uma forma fluída e cheia de acção. Não quero com isto dizer que seja um livro perfeito ou que se adore com paixão mas é sem dúvida um livro que entretém, de que se gosta e que dá vontade de ler o próximo.


  Uma fantasia juvenil onde não falta feitiçaria, espadachins e momentos épicos de heroísmo assim como muitos momentos de acção intensa, cenários de temor e tensão, este livro perde pela falta de complexidade e por a autora não ter dado mais atenção ao fundo da história, tendo-se centrado mais no presente e na acção das personagens no que nas explicações do mundo ou dos acontecimentos. Contudo, este é um mundo onde não falta rudeza e temor e deve-se louvar a autora por não ter tido medo de colocar morte, sofrimento e desfiguração nesta história bem como pelo caminho que acabou por dar ao desenrolar dos acontecimentos.


  E, se por um lado houve alturas em que existia uma maior concentração no triângulo amoroso, a autora acaba por salvar a situação não só apresentando bem os sentimentos da protagonista pelos dois pretendentes, a sua relação diferente com ambos como pelo final em que se destaca que não é este o elemento principal da trama mas sim o crescimento interior de Alexa, a sua posição enquanto guerreira e rapariga e a salvação de dois reinos. A atenção do leitor acaba por se centrar é nas cenas de acção dinâmicas, nas descrições de lutas e locais e no enredo que a pouco e pouco vai tendo reviravoltas inesperadas. O final é de cortar a respiração e a autora teve ainda o cuidado de deixar um ciclo fechado mesmo estando a continuação já estabelecida.


  Um dos grandes fortes deste livro a meu ver é as personagens e a forma como se relacionam umas com as outras, as fortes emoções que têm e provocam. Apesar das personagens principais serem juvenis, são também racionais e não tendem a centrar os seus pensamentos e actos nelas mas sim nos que amam e que deles dependem. Alexa é uma protagonista há altura e a sua coragem, dedicação e lealdade conquistam-nos de imediato, podendo-se entrever desde logo que será uma heroína que irá corresponder às expectativas. O príncipe surpreendeu-me e tenho pena da autora não ter mostrado mais do lado supostamente intragável dele pois o leitor acaba apenas por conhecer apenas a versão escondida. Já Rylan é uma personagem fácil de gostar mas pareceu-me que de vez em quando se contradizia um bocadinho. Quanto aos vilões, tenho pena que tenham estado tão desaparecidos da trama e, apesar dos seus actos hediondos nos serem relatados não sentimos por eles a mesma atracção do que pelos protagonistas. Isto conta também para a restante guarda que mal conhecemos e que deixou alguma curiosidade.


  Uma surpresa agradável e uma óptima leitura de início de ano, Defy peca apenas pela falta de profundidade e detalhe que teria dado ainda mais brilho a um livro que entretém, fofo e de que é fácil gostar. Espero que a continuação lhe faça justiça!


2 comentários:

  1. I don't understand much but am glad it got 5/7! :) I gave it 4/5, it was very good but the love story annoyed me. I wished it was better written and just with one guy. :)
    Happy reading!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I liked it a lot but I think it needs more complexity and the love triangle sometimes was too much. One guy would be sufficient =)

      For you too!

      Eliminar