segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Opinião - Uma Duquesa em Fuga

Título Original: The Duchess Hunt (#1 A Casa de Trent)
Autor: Jennifer Haymore
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 312
  
Sinopse
 Simon Hawkins, duque de Trent, está habituado aos escândalos. Os rumores e insinuações caíram sobre a Casa de Trent durante décadas, e Simon teve de limpar o nome de família. Vive por um rigoroso código de honra, mas quando tem de investigar o desaparecimento da mãe, o ilustre duque vai também encontrar a tentação, pois depara-se com a única mulher que amou que também é última mulher que devia desejar.
Sarah Osborne passou a vida a sonhar com o toque de Simon. Mas os duques não se interessam por criadas. Sarah acredita que, o beijo roubado despertou uma paixão que pode ser a sua ruína. Mas ao começarem um romance proibido, surgem inimigos dispostos a destruir o duque e tudo o que ele ama.
Simon vê-se preso numa teia de chantagem e, enfrenta uma escolha angustiante: sacrificar o futuro da família ou partir o coração de Sara.


Opinião

  Durante a infância, Jennifer percorreu o Pacífico Sul com a família num veleiro construído por eles, uma viagem que acendeu em si o amor pela aventura e romance que hoje usa para os seus livros. Apesar de sempre ter escrito, mesmo quando trabalhou numa livraria e ensinou crianças, Jennifer só publicou o seu primeiro livro em 2009, tendo escrito dezasseis livros e alguns contos, uns contemporâneos, outros históricos. Os seus livros estão traduzidos para japonês, russo, espanhol, francês e português. É mãe de três crianças e costuma escrever os seus romances num canto da livraria local.


  Uma Duquesa em Fuga é o primeiro livro da série A Casa de Trent e foi publicado pela primeira vez o ano passado, sendo a versão portuguesa a primeira tradução.


  Das várias autoras publicadas em Portugal neste género, Jennifer Haymore era das poucas que me faltava ler e aquela que tinha mais curiosidade de conhecer, oportunidade que surgiu com a chegada deste livro às nossas livrarias. De todas as autoras que li, arrisco a dizer que esta é a mais doce, a que mais nos faz acreditar em felizes para sempre, aquela que mesmo não sendo das autoras mais memoráveis do género, será possivelmente aquela que procuraremos quando precisámos de uma boa dose extra de açúcar, o que faz com que esta seja uma autora que se calhar não teremos uma necessidade louca de lermos para não enjoarmos mas que nos deixará felizes por umas boas horas quando o fizermos. 


  Com uma escrita fluída e tão doce e adorável quanto a sua história, Jennifer apresenta-nos um enredo cheio de romantismo, chantagem e mistério, a que faltou uma certa dose de escândalo que teria apimentado a leitura e a tornado mais marcante. A narrativa, digna de um conto de fadas, começa com um mistério que há pouco e pouco vai ficando esquecido, sendo dada mais atenção ao romance e às ligações entre as personagens, talvez por o mistério estar um bocadinho mal explicado e nos deixar um sabor agridoce na boca, tanto pela pouca atenção e importância que lhe é dado, quer pelo facto de parecer só servir para juntar aquele grupo de personagens naquele preciso momento. Para contrabalançar isso, a autora consegue criar uma sintonia entre o romance cor-de-rosa adorável e a chantagem que cria os obstáculos certos para ele e que acaba por trazer algum movimento e personagens inesperadas à trama.


  É da chantagem e das revelações que daí advém que nasce a curiosidade do leitor e a maior acção desta história, servindo para implantar um certo escândalo que pouco ou nada acaba por importar para a história e para diminuir um pouco a dose de açúcar da relação dos protagonistas que é de facto das mais adoráveis que já li mas que me deixou um pouco de pé atrás pela inocência excessiva dos mesmos. Mas, não haja dúvida, que esta acaba por ser uma história muito doce cuja dose de romantismo nos deixa nas nuvens por muitas horas.


  Quanto às personagens, sinto que as personagens secundárias como os irmãos do duque acabaram por ficar um pouco de parte, tendo sido a exceção o segundo irmão do qual espero ler o livro em breve. Safaram-se os vilões por assim dizer, que me fizeram adorar odiá-los de tão irritantes e perfeitos para o papel que eram. Já o casal protagonista, ambos bastante adoráveis e muito fofos, perfeitos um para o outro, perderam por eu os achar demasiado inocentes e infantis para a idade que têm. Se a autora lhes tivesse menos idade, isto não me teria interferido com o pensamento e se calhar teria gostado deles um pouco mais.


  Jennifer Haymore não me marcou assim além mas é sem dúvida uma autora a ler quando precisámos de uma boa dose de contos de fadas, muitos corações no ar e um sorriso estúpido na cara. Espero pela continuação de Uma Duquesa em Fuga não com desespero mas certamente com alguma curiosidade.

2 comentários:

  1. Sinceramente não sou grande fã desta autora. Sou fanzinha talvez mas mais que isso não. Ainda não li este livro, mas a outra saga que li acabei por não adorar porque ela tem tendência a ter personagens masculinos muito machista e com raros segundos de romantismo, o que para mim é péssimo.

    Mas já que tu falas tanto em "doces" nesta opinião então acho que vou dar uma segunda chance à Sra. Jennifer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério??? O protagonista deste livro não é nada assim... É adorável e doce, só para me repetir outra vez loool

      Eliminar