sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Opinião - A Cidade dos Anjos Caídos

Título Original: City of Fallen Angels (#4 Caçadores de Sombras)
Autor: Cassandra Clare
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 312


Sinopse
 A Guerra Mortal acabou e Clary Fray está de volta a Nova Iorque, entusiasmada com todas as novas possibilidades que se apresentam à sua frente. Está a treinar para ser uma Caçadora de Sombras e poder usar o seu poder único. A mãe vai casar-se com o amor da sua vida. E, mais importante do que tudo o resto, Clary já pode finalmente chamar a Jace seu namorado.

Mas tudo tem o seu preço.

Alguém anda a assassinar Caçadores de Sombras, provocando tensões que podem conduzir a uma segunda guerra sangrenta. O melhor amigo de Clary, Simon, não pode ajudá-la. A mãe dele acabou de descobrir que o filho é um vampiro e, agora, Simon não tem casa onde viver. Para onde quer que se vire, alguém o quer do seu lado, a ele e ao poder da maldição que lhe está a destruir a vida. E eles estão dispostos a fazer o que for preciso para conseguirem aquilo que pretendem. Para agravar as coisas, Simon anda com duas belíssimas e perigosas raparigas – e nenhuma delas sabe da existência da outra.


Opinião

  Judith Rumelt passou a vida a ler. Estivesse onde estivesse, os livros, carradas deles, andavam sempre atrás de si. E, um dia, começou a escrever histórias alternativas sobre as suas personagens preferidas só que, quando deu conta, estava a escrever artigos cor-de-rosa em vez de verdadeiras histórias e sentiu-se frustrada até que tatuagens e Nova Iorque lhe deram uma ideia. A ideia tornou-se numa história e em 2006 nasceu Caçadores de Sombras e, Judith renasceu para o mundo como Cassandra Clare.

  Inicialmente uma trilogia, Caçadores de Sombras ganhou mais três livros porque Cassandra recebeu a proposta de escrever uma história para Simon que iria ser publicada em banda desenhada. A coisa não seguiu para a frente, a autora tinha uma história escrita, A Cidade de Vidro ainda não estava publicado e, assim nasceu, A Cidade dos Anjos Caídos. Publicado em 2011, o mesmo ano de Príncipe Mecânico, está traduzido para vinte e cinco línguas.

  Há alguns meses que tenho andado parada na leitura desta série mas, as saudades falaram mais alto, e lá devorei o livro em algumas horas. Já me tinham avisado que este volume era fraco em relação aos outros, aliás, acho que essa foi uma das razões porque andei a adiar esta leitura, não queria mesmo nada chatear-me com a minha querida Cassandra. Mas, a verdade é que os muitos avisos resultaram e consegui partir para esta leitura de mente aberta e sem expectativas, o que me deixou desfrutar dela e matar saudades dos meus Caçadores de Sombras. Não, não estou desiludida. Não estou a dar pulinhos de contente mas definitivamente não é tão mau como esperava, o que já foi um grande alívio.

  A Cidade dos Anjos Caídos é uma passagem de uma história para a outra e, geralmente, isso nunca corre na perfeição, por isso, não me espanta que este livro não demonstre a mesma qualidade dos livros anteriores. Aborrece-me enquanto fã, claro, mas já li coisas piores. Nota-se que Cassandra não pensou e planeou esta história com a mesma atenção, isso é certo. A acção não é tão bem desenvolvida, as ligações não encaixam na perfeição como é costume mas nas últimas páginas há um salvamento em grande da situação que dá para remediar a coisa. O que me chateou, na verdade, foi que se passaram poucas semanas dos últimos acontecimentos de A Cidade de Vidro e parece que só a Maryse e o Jace é que ainda andam a sofrer com toda a situação, o que é perfeitamente normal dadas as circunstâncias e o pouco tempo que se passou. Parece que as restantes personagens passaram tudo para trás das costas como se nada daquilo não as tivesse marcado, o que para mim é no mínimo estranho.

  Depois, parece que decidiu andar tudo apaixonado neste livro, o que acaba por fazer parecer que a autora não tinha mais nada para enfiar na história por isso decidiu andar a formar casais, o que torna tudo demasiado exagerado e não nos deixa concentrar no que se está a passar para lá disso. Contudo, para mim, o real problema deste livro foi que, de repente, o Simon tem um papel maior mas continua a ser o Simon, continua a não se passar nada de especial com ele, por isso, eu preferia saber o que se estava a pensar com as outras personagens. A autora bem tentou dar-lhe um lugar de destaque mas a narrativa acabou por não funcionar tão bem exactamente por causa disso. 

  Sim, a história tem os seus problemas mas Cassandra mantêm a sua escrita vibrante e irreverente e o enredo continua cheio de acção, reviravoltas estonteantes e surpresas inesperadas. O final deixa-nos desesperados pelo próximo livro e acaba por salvar toda a situação. As personagens continuam a ser interessantes, com alguns altos e baixos, mas as relações entre si continuam a ter o mesmo humor e emoção. Não, não é um livro perfeito por tudo o que vos apontei acima mas mesmo assim passei, mais uma vez, horas fantásticas na companhia de um livro desta série.

  Cassie, não estou zangada, mas não repitas a façanha. A minha fé em ti é inabalável mas é melhor não arriscares. Que venha A Cidade das Almas Perdidas!


As minhas opiniões da série

4 comentários:

  1. Ai a nossa Cassie!
    Eu li a trilogia original e adorei. Agora estou a ler As Origens e estou de novo encantada pelas personagens.
    Tenho medo de ler a continuação dos Instrumentos Mortais pelas razões que enunciaste encima. Acho que vou esperar um bocadinho mais e investir nas Origens.:)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu *.* Ai as Origens!!!
      Jojo, como disse, tem defeitos, mas sabe bem na mesma, e já me disseram que o quinto volta ao estado normal =D Aconselharam-me a ler a série por ordem de publicação porque há bué referências das Origens nos Instrumentos Mortais e vice-versa =)

      beijinhos

      Eliminar
  2. Vim ler a tua opinião depois de ler o comentário =D

    Assim já vou prevenida e sei que não vou ficar desapontada e que o próximo é melhor. Dos três primeiros o que gostei assim MUITO foi da Cidade de Vidro. Mais sombrio, mais Caçadores de Sombras, mais histórias do passado e assim =)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, assim já vais preparada! Eu como já me tinham dito que este era mais fraquito já sabia o que me esperava e não fiquei tão assustada, mas o que vale é que o próximo já tem mais a qualidade do A Cidade de Vidro ;) Também é um dos meus preferidos!=D

      beijinhos

      Eliminar