segunda-feira, 31 de março de 2014

Opinião - A Cidade das Almas Perdidas

Título Original: City of Lost Souls (#5 Caçadores de Sombras)
Autor: Cassandra Clare
Editora: Planeta Manuscrito
Número de Páginas: 384


Sinopse
O demónio Lilith foi destruído e Jace liberto do cativeiro. Quando os Caçadores de Sombras chegam, porém, nada encontram além de sangue e vidros partidos. O rapaz que Clary ama desapareceu, bem como o que odeia: o irmão, Sebastian, determinado a vencer os Caçadores de Sombras. 

A magia de Clave não consegue localizar o paradeiro de nenhum dos jovens, mas Jace não pode ficar afastada de Clary. Quando se reencontram, Clary descobre o horror causado pela magia de Lilith - Mal. A Clave está determinada a destruir Sebastian, mas é impossível atingir um dos rapazes sem destruir o outro.


Opinião
  Nasceu no Irão e passou a maior parte da sua vida a passear livros pelo mundo até regressar aos Estados Unidos e assentar em Nova Iorque onde, após um tempo desgastante a trabalhar para revistas cor de rosa, encontraria a inspiração para a sua primeira série, Caçadores de Sombras, um sucesso mundial que de trilogia passaria a uma série de seis, da qual, A Cidade das Almas Perdidas é o penúltimo.

  Para além desta, Cassandra Clare já publicou mais uma série neste mundo, As Origens, e está a planear mais três. The Dark Artifices, que sairá para o ano e se passará depois dos acontecimentos de Caçadores de Sombras, The Last Hours que será publicado em 2017, e terá como protagonistas a geração a seguir a de As Origens, e The Wicked Powers. Para além disso, já está disponível o Shadowhunters’ Codex e as Bane Chronicles, até agora publicado em ebook, sairá em papel em Setembro.

  A Cidade das Almas Perdidas saiu em 2012, está traduzido para dezasseis línguas. O último livro da série, City of Heavenly Fire será lançado dia 27 de Maio.

 Depois de um volume que ficou aquém das expectativas, Cassandra Clare redime-se e regressa com um livro recheado da adrenalina, acção e momentos de cortar a respiração a que nos (mal) habitou, e que promete um final que irá deliciar os fãs. A Cidade das Almas Perdidas é tudo o que poderíamos querer e mais ainda, uma leitura explosiva e irreverente, uma viagem tão celestial quanto demoníaca. Mais uma vez, a autora tortura-nos, oh se nos tortura, e agarra-nos por completo com o seu humor carismático, com o seu jeito de virar tudo de pernas para o ar, enquanto nos obriga a devorar este livro como senão houvesse amanhã. Depois da desilusão de A Cidade dos Anjos Caídos a autora traz-nos um dos melhores livros da série, reavivando o entusiasmo que o livro anterior tinha diminuído.

  Naquela que será a aventura mais tenebrosa que o grupo de jovens protagonistas já viveu, um plano maquiavélico irá colocar, de novo, tudo em risco, incluindo as relações entre os personagens, e o próprio mundo dos Caçadores de Sombras. Com um enredo vertiginoso que nos envolve mais do que nunca nesta história, muitos são os momentos que nos farão parar o coração. Revelações inesperadas e reviravoltas assustadoras preenchem esta leitura, onde somos arrastados por uma vertigem de emoções e acontecimentos, desde a romântica Veneza à bela Praga, onde presenciamos as ligações entre os filhos de Valentine e, ao mesmo tempo o seu crescimento e como o sangue ou o ódio e o amor os interligam, enquanto na mítica Nova Iorque se faz uma corrida contra o tempo para evitar o inevitável. Somos ainda tentados com várias pistas sobre a série As Origens que, cada vez mais, se entrelaça com Caçadores de Sombras, avivando-nos a curiosidade sobre os acontecimentos de A Princesa Mecânica.

  Muitos são os perigos e as mudanças a que assistimos nesta narrativa, sendo o clima de grande tensão, o que nos deixa com a sensação que muita coisa não voltará a ser a mesma depois deste livro. Ligações tornam-se mais fortes, outras desfazem-se e todos os destinos estão agora em aberto enquanto uma nuvem negra se abate sobre todos. Carregado de emoção, este enredo prima pelas diferenças subtis entre o Bem e o Mal, entre a Lei e a Anarquia, entre os corajosos e os inteligentes, demonstrando o quão linear é a linha entre a loucura e o idealismo. Para além disso, há alguns novos elementos neste livro como as Irmãs de Ferro, entre outros, que nos ajudam a desbravar este mundo como nunca e que trazem ainda mais originalidade e interesse a este mundo.

  O rumo levado pela autora neste livro atinge uma obscuridade que apenas era sugestiva nos livros anteriores. Aqui, quase que podemos sentir o peso das consequências dos nossos actos, como aquilo que escolhemos pode alterar tudo sem esperarmos, como um simples desejo pode destruir algo precioso.  As acções de cada personagem, cada rumo, cada sentimento ou ligação, levarão a algo que poderá ser irreparável e, se umas se tornaram mais fortes, outras poderão desvanecer. Mais misteriosa e tortuosa, Cassandra Clare demonstra mais uma vez o seu talento para nos cativar e deixar a beira de um ataque de nervos, bem como, maravilhados com a forma subtil como entrelaça todos os acontecimentos e personagens sem quase darmos conta.

  Também as personagens se encontram mais sombrias. Mais frágeis, mais lutadoras, mais transparentes, todos eles apresentam as suas fraquezas, mas também, o quanto cresceram e o quão mais fortes estão. Graças a utilização de vários POV’s conseguimos perceber melhor algumas destas personagens, como Isabelle, Maia ou Alec, enquanto vemos como as suas relações mudam. É interessante ver, finalmente, algumas destas personagens de uma forma mais humana, mais clara, já que nos ajuda a percebe-las melhor. Já Clary, nota-se as mudanças que todos os acontecimentos lhe têm causado e a forma como lida com o irmão e um Jace possuído, é uma clara demostração do seu fortalecimento. Mas, o ponto forte, é mesmo a dinâmica entre ela, Sebastian e Jace, pois num livro em que se vê um Jace mais apagado e dependente, um Sebastian cada vez mais louco e uma Clary mais forte, a forma como Valentine os ligou irrevogavelmente foi que a autora mais explorou e, finalmente, vemos as consequências disso.


  A Cidade das Almas Perdidas é a desculpa perfeita que Cassandra nos podia ter dado depois do seu antecessor, provando que ainda tem muitas e boas cartas na manga e, que o seu jeito de contar histórias e nos agarrar está não só intacto como mais forte. O final aproxima-se e, a julgar por este livro, é melhor prepararmo-nos, porque vai ser em grande.


As Minhas Opiniões da Série
~

9 comentários:

  1. Adorrrrrooooo o blog, esta demais e concordo a 100% com a opinião...
    Se adora ler visite este blog http://redroselovepeaceandwrite.blogspot.pt/ e se quiser dar a sua critica ainda melhor :D
    http://redrosecontosfantasticos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Patrícia!!=D

      Irei fazer uma visita ao teu blogue ;)

      Eliminar
    2. estou ansiosa que saia o ultimo livro da serie, está a criar uma enorme preocupação aos fãs, por causa da capa onde Clare está vestida de branca que representa luto, e a autora falou que haveria varias mortes.

      Eliminar
    3. Sim, eu já vi isso, haverá cinco mortes e algumas delas poderão ser de personagens principais =x

      Eliminar
    4. xi, essa eu não sabia! Mesmo assim deve de estar espectacular.

      Eliminar
    5. exatamente ahahah.... já agora que gostas desse tipo de literatura acabei de publicar no blog a primeira historia de Apaixonada Por Uma Flecha que fala de Tessa, um cupido antigo que sempre teve como tarefa ajudar os humanos a se apaixonar e garantir que era seguro, e ela sempre adorou ser um cupido, mesmo com a opção de subir ela sempre preferir estar perto dos humanos. Porém, ela tem um segredo, ela quer amar, quer saber o que os humanos sentem, porém os anjos não são permitidos a amar. Mas um simples erro põe a sua vida de pernas para o ar.
      Aiden pertence a força policial de Chicago e nunca na sua vida se apaixonou, sempre foi o tipo de homem que nunca teve ideia de assentar, porém numa rusga policial, ele é acertado por uma flecha que não lhe era destinada.
      Dá uma espreitadela... http://redrosecontosfantasticos.blogspot.pt/2014/04/invejosa-apaixonada-por-uma-flecha.html

      Eliminar
  2. Olá!

    Fantástico! Terminei à poucos dias A Cidade de Vidro e agora tenho os outros dois para ler até sair o sexto. Gostei muito de ler a tua opinião, pois fiquei ainda com mais curiosidade.

    Agora tens de ler a Princesa Mecânica =D

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem calma com o quarto, é só o que te peço!;)

      Vai ser em Abril *,*

      beijinhos

      Eliminar