segunda-feira, 10 de março de 2014

Opinião - Stolen Songbird

Título Original: Stolen Songbird (#1 The Malediction Trilogy)
Autor: Danielle L. Jensen
Editora: Strange Chemistry
Número de Páginas: 324 (ebook)


Sinopse
 For five centuries, a witch’s curse has bound the trolls to their city beneath the ruins of Forsaken Mountain. Time enough for their dark and nefarious magic to fade from human memory and into myth. But a prophesy has been spoken of a union with the power to set the trolls free, and when Cécile de Troyes is kidnapped and taken beneath the mountain, she learns there is far more to the myth of the trolls than she could have imagined.

Cécile has only one thing on her mind after she is brought to Trollus: escape. Only the trolls are clever, fast, and inhumanly strong. She will have to bide her time, wait for the perfect opportunity.

But something unexpected happens while she’s waiting – she begins to fall for the enigmatic troll prince to whom she has been bonded and married. She begins to make friends. And she begins to see that she may be the only hope for the half-bloods – part troll, part human creatures who are slaves to the full-blooded trolls. There is a rebellion brewing. And her prince, Tristan, the future king, is its secret leader.

As Cécile becomes involved in the intricate political games of Trollus, she becomes more than a farmer’s daughter. She becomes a princess, the hope of a people, and a witch with magic powerful enough to change Trollus forever.


Opinião

  Ao contrário de muitos autores, Danielle L. Jensen não cresceu a imaginar um futuro onde passasse horas a escrever, apesar de ser uma leitora ávida mas, depois de ter tirado um Bacharelato em Comércio e passado os seis anos seguintes a trabalhar nas indústrias de gás e óleo, por causa da sugestão de um colega, Danielle atirou-se a aventura de escrever.

  Em 2006 começou a escrever o seu primeiro livro em segredo e terminou-o em 2008. Passou os anos seguintes a tentar publicá-lo enquanto tirava um Bacharelato em Artes Inglesas, e por causa de um revés acabou a servir as mesas num bar de desporto. Mas o seu golpe de fé deu frutos e, finalmente, o seu primeiro livro ganhou uma editora, e pouco mais de um ano depois, chega as livrarias. Stolen Songbird sairá em Abril deste ano.

  Este livro tinha todos os ingredientes para me agradar, isso era certo. O que eu não sabia, era que estava prestes a descobrir um novo amor literário. Danielle L. Jensen enfeitiça-nos de imediato com este seu conto de fadas, tanto belo como tenebroso, que nos leva para um mundo amaldiçoado e esquecido, prestes a ser mudado para sempre. Com uma escrita encantatória e poderosa, Danielle faz uma estreia fabulosa com este seu Stolen Songbird, uma fantasia que nos deixará rendidos com a sua complexa obscuridade, e que não perde a doçura de uma história de encantar. Início de uma trilogia que promete reconquistar-nos página a página e amarrar-nos a cada momento, este é o livro que qualquer sonhador irá adorar.

  Repleta de magia, esta história é uma teia de intrigas, amores proibidos e esperança, em que nada acontece como seria de esperar, em que a nossa imaginação é levada ao limite e cada momento serve para nos enfeitiçar. Mais do que uma história de príncipes e maldições, este é um conto sobre um povo aprisionado, não só num local onde o sol nunca entra, mas nas trevas dos seus preconceitos e natureza vil, que forma uma corte de injustiças e manipulações, onde os fortes subjugam os fracos, onde a ganância se sobrepõe a justiça e as intrigas são infinitas. Ora deformados, ora belos, estes trolls estão divididos naqueles que procuram a libertação da maldição e os que querem libertar-se das amarras da escravatura e, para todos, a chave é a mesma. Vilões ou heróis, estes trolls e a sua caverna no fundo da montanha, são o ponto central de uma trama complexa, cheia de segredos e ilusões, beleza e trevas, lendas e promessas.

  Ricamente construído, este mundo floresce através de um enredo a que não falta política, magia e romance. Com um equilíbrio perfeito entre o bem e o mal, luz e escuridão, esta narrativa vai-nos apaixonando, primeiro devido à sua essência de conto de fadas, depois pela sua complexidade e detalhes que a transformam não só na luta de um povo, mas nos seus sonhos bem como os de uma cantora e um príncipe. Pois neste enredo intricado, onde reviravoltas nos sustém a respiração, onde tanto nos sentimos assoberbados pela dor como pela felicidade, onde a magia é malévola e benevolente, onde o amor nasce da desconfiança e do ódio para florescer em confiança e aceitação, onde o a liberdade depende da união e de acreditar, são os sonhos de todos os géneros e feitios, os doces e os perversos, que construem esta história.

  Tão cativantes quanto a sua história, os personagens são um tesouro inquestionável. Cécile, a corajosa, impulsiva e apaixonada ave canora que é retirada do seu mundo para salvar um em que se sente presa, é uma protagonista que não é uma heroína. É uma jovem que cresce, que comete erros e aprende com eles, que sabe pedir desculpa, que acredita e luta até ao fim mesmo quando tudo parece perdido. Tristan, o príncipe misterioso, arrogante e agrilhoado a um passado que odeia, que vai aprendendo a ouvir o coração e que nem tudo é preto e branco. Marc, o leal, o desfigurado, o doce, presente a todas horas e desfeito pela dor. Cada um deles, e todos os outros, tornam este livro mais do que ele parece.

  Uma estreia colossal de uma autora que promete marcar todos os que a lerem, Stolen Songbird é a fantasia que faltava, é a história que irá arrebatar cada leitor. E a boa notícia, é que ainda agora começou. 

Sem comentários:

Enviar um comentário