terça-feira, 2 de setembro de 2014

From Pages to a Movie *Se Eu Ficar*


Opinião do livro; Trailer do filme

  Adaptado do livro com o mesmo nome de Gayle Forman, Se Eu Ficar era um dos filmes que mais queria ver este Verão, senão mesmo o que estava mais desejosa de ver, tendo por isso muitas expectativas em relação a ele, até porque já li o livro, o que não me preparou em nada para o filme, verdade seja dita.

  Com uma banda sonora lindíssima, algo muito importante para mim num filme que fala da música e do quão importante é para a nossa vida, este filme é uma montanha-russa emocional, tendo conseguido captar todas as emoções que o livro nos transmite, partindo-nos o coração momento a momento, enquanto somos engolidos pela decisão mais difícil de todas: ir ou ficar. Adaptado quase na perfeição, algo raro e que tem de ser elogiado, o filme tem todos os momentos importantes da história, não deixando pontas soltas. Até o final em suspenso foi feito exactamente como no livro. Apesar do ritmo estranho, do passado para o presente e vice-versa, que a história tem, a equipa de produção conseguiu captar isso na perfeição sem tornar as coisas mais estranhas do que poderiam ser, por isso, mais pontos positivos.

  Quanto ao elenco, gostei muito do Jamie Blackley. Foi um Adam perfeito em todos os minutos. Também a química com a protagonista, Chloë Grace Moretz estava lá, o que qualquer fã agradece porque a relação de Mia e Adam é tão bonita que se não houvesse química entre os actores o filme poderia ter perdido a sua magia. Contudo, Chloë foi a actriz com a prestação de que menos gostei. Acho que lhe faltou intensidade nos momentos mais dramáticos e, infelizmente, Mia passa por muitos momentos desses. Para compensar, adorei a família da Mia, tanto os pais como o irmão e os avós, acho que estão fantásticos nos seus pais, principalmente a actriz Mireille Enos, que vi em The Killing, e nessa série parece-me sempre esquisita, mas aqui brilhou, é óptimo vê-la em papéis em que pode extravasar. A outra desilusão acabou por ser Kim, protagonizada por Liana Libereto, porque tem poucas cenas e acabámos por não ver a personalidade da sua personagem em pleno como nos livros.

Apesar disso, Se Eu Ficar é uma adaptação linda de um livro igualmente lindo e correspondeu às minhas expectativas. Mas aviso a quem não leu o livro que pode não estar preparado para a tempestade de sentimentos que este filme é.

Nota: Espantosamente tivemos direito a dois trailers de filmes YA, adaptações de duas distopias: The Giver e Maze Runner. Muito obrigado por isso!

Sem comentários:

Enviar um comentário