terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Ler em Inglês: Leituras e Recomendações



  Ler em inglês para mim foi fácil e notei que, quanto mais lia, mais acostumada ficava. Claro que isto não acontece com todas as pessoas, mas para mim tem sido assim. Se acho que demoro mais tempo a ler em inglês? Não, neste momento leio as duas línguas ao mesmo ritmo mas noto que no Kobo leio mais devagar mas, a culpa é do formato do ebook que, se for em pdf me obriga a andar sempre a adaptá-lo o que me faz perder a concentração e a paciência. Outra coisa que reparei, é que antes não notava os erros de tradução e agora noto bastante, para além de que em inglês as histórias me parecem fluir melhor. Alguns livros em português, por exemplo, têm me soado um pouco estranhos como se algumas expressões ou palavras não estivessem bem colocadas.

  Esta nova experiênca também me fez, consequentemente, ler mais young-adult. Porquê? Porque dentro desta faixa etária tenho lido algumas coisas que adorei, principalmente distopias, e algumas séries publicadas pela 1001 Mundos e a Planeta. Mas, mesmo assim, é uma faixa etária um pouco renegada no nosso país. Algumas séries ficam pelo primeiro livro ou então só se publica um género até à exaustão. Lá fora, todos os anos, são publicados centenas de livros YA, dentro de todos os géneros e gostos, algumas coisas absolutamente extraordinárias. Há algum tempo que andava de olho nalgumas dessas séries e, quando chegou a hora de comprar os primeiros livros em inglês, foi nessas séries YA que acabei por apostar, fossem fantasia, distopia, históricos ou contemporâneos.

  Ora se em português leio os considerados livros adultos, para mim fez sentido apostar numa coisa completamente diferente quando comecei a ler em inglês. E não há um dia que me arrependa disso. Umas leituras podem ser melhor que outras, mas a verdade é que maioritariamente tenho descoberto autoras e séries absolutamente fenomenais que se calhar nunca teria lido se não tivesse feito aquela primeira encomenda.

Estes são os livros que tenho em hardback e que li. São também alguns dos meus livros preferidos deste ano:

  • Shatter Me, Tahereh Mafi. Início de uma trilogia distópica que lembra os X-Men, um dos motivos porque a adoro. Para além disso, as personagens são meio perturbadas e a escrita da autora é das coisas mais poéticas e intensas que já li. Trilogia toda publicada. ( Unravel Me; Ignite Me)
  • Winterspell, Claire Legrand. Um dos meus livros preferidos do ano e stand-alone. É um retelling do Quebra-Nozes absolutamente deslumbrante mas esqueçam o fofo. Este livro é puro chocolate negro.
  • Something Strange and Deadly, Susan Dennard. Outro dos meus livros preferidos do ano e aquele que parece que foi escrito para mim. A autora inspirou-se na Anastasia e no Dimitri do filme Anastasia para criar o casal da trama. É vitoriano, steampunk e tem zombies. Para além disso, a Eleanor é das melhores protagonistas de sempre. Primeiro de uma trilogia já toda publicada.
  • The Winner's Curse, Marie Rutkoski. Outro dos favoritos. Fantasia inspirada no Império Romano que debate a dicotomia entre povo derrotado e povo dominante, como uma protagonista, Krestel, que detém uma das mentes mais brilhantes e estrategas que já vi na literatura. Primeiro de uma trilogia.
  • Alienated, Melissa Landers. Extraterrestres, uma protagonista blogger, um humor genial e um dos melhores beijos do YA. Primeiro de uma duologia.
  • Daughter of Smoke and Bone, Laini Taylor. Mais um favorito e, garanto-vos, das coisas mais belas e bem escritas que já li. Isto é muito mais que um Romeu e Julieta versão anjo/demónio. É só dos melhores livros que encontrarão no YA. Primeiro de uma trilogia já toda publicada.
  • Throne of Glass, Sarah J. Maas. Favorito, obviamente!! Fantasia épica que ainda agora começou a dar cartas, com a protagonista mais badass de sempre. Caelena é assassina, louca por livros e vocês quererão ser ela ou conhecê-la. Primeiro de uma série de cinco, já está três publicados.
  • A Long Long Sleep, Anna Sheehan. A grande surpresa deste ano. Uma distopia que reconta A Bela Adormecida de uma maneira que nunca, nunca adivinhariam. Stand-alone.

Estes são os paperbacks que li e sim, há aqui dois que também foram favoritos este ano:

  • Angelfall, Susan Ee. Distopia com anjos. Uma protagonista que não tem nada de frágil, anjos assustadores, monstros e uma espada peculiar. Leitura obrigatória! Primeiro da trilogia, o terceiro sai em 2015. (World After)
  • Birthmarked, Caragh M. O'Brien. Uma distopia mediana mas que toca no tema da genética de uma forma fantástica e, que apesar de não ser extraordinária, é viciante. Primeiro de uma trilogia toda publicada. (Prized; Promised)
  • Stolen Songbird, Danielle L. Jensen. Favorito incontestável. Fantasia. Com trolls. É lindo, lindo, lindo!
  • Stone Cold Touch, Jennifer L. Armentrout. Este é o segundo da trilogia mas como ainda não comprei o primeiro que li pelo NetGalley, ficou ele na fotografia. Apesar deste livro ser uma desilusão, aconselho bastante esta autora mas, é melhor lerem outras séries como a The Lux, da qual gostei muito do primeiro livro, Obsidian. (White Hot Kiss)

Estes dois são antologias de séries que adoro. Four: A Divergent Collection tem quatro contos contados do ponto de vista do Four de Divergente antes do início da trilogia. The Bane Chronicles tem onze contos sobre o Magnus Bane de Caçadores de Sombras, antes e durante essa série e As Origens. É outra coisa boa de ler em inglês: o acesso aos muitos contos que as autoras estrangeiras publicam fora das séries.


Outro ponto positivo, é acabar séries que ficaram penduradas em português. Estes três livros, infelizmente não venderam muito bem, mas como os adorei aos três, não estou para ficar anos à espera das sequelas. Por isso aqui estão elas!
  • Legend, Marie Lu. Distopia numa sociedade inspirada na República da China. Muita acção e dois protagonistas que começam por ser inimigos mortais. Trilogia toda publicada em inglês.
  • Anna e o Beijo Francês, Stephanie Perkins. Dos romances mais fofos que já li! Trilogia toda publicada em inglês
  • Luz e Sombra, Leigh Bardugo. Fantasia obscura com um dos melhores vilões de sempre. Trilogia toda publicada em inglês


E brevemente irei ler...

Primeiramente, ainda este mês, quero ler os segundos volumes destas trilogias: A Darkness Strange and Lovely; Crown of Midnight; Days of Blood and Starlight. Não sei se consigo ler ainda este ano os finais mas sinceramente até queria adiar para 2015 porque sei que vêem aí muitas emoções e posso não aguentar.


Estou curiosa acerca do Alice in Zombieland há algum tempo porque bem, é um retelling da Alice no País das Maravilhas moderno e tem... zombies lá está. E o The Queen of Tearling parece algo que vou adorar, até porque é fantasia e a Emma Watson vai protagonizar a adaptação, o que é mais do que razão para o ler.


Eu chamo a esta foto, Mais maravilhas da HarperCollins, que é a editora que mais leio em inglês. O The Chaos of Stars é romance paranormal inspirado em mitologia egípcia e é da autora de Paranormalidade, publicado pela Planeta; o Cruel Beauty é um retelling da A Bela e o Monstro; o Forbidden passa-se na Mespotâmia Antiga; o Snow Like Ashes é fantasia épica; o Exquisite Captive é uma versão moderna do Génio da Lâmpada; e o A Thousand Pieces of You trata de viagens em mundos paralelos e é da autora de Evernight  também publicado pela Planeta. Os restantes livros são debuts deste ano.


O The Assassin's Curse vai ser a minha próxima leitura do A Rainha Manda e tem piratas... PIRATAS!; o The Madman's Daughter passa-se na época vitoriana e com o título indica, poderá ser uma leitura obscura como gosto; o Stormdancer tem bom aspecto mas não sei bem o que esperar dele porque uns dizem que é distopia e outros dizem que é fantasia; e o Half-Blood vai ser a minha próxima leitura da Amentrout porque preciso de fazer as pazes com ela e, quer dizer, é sobre semi-deuses, como não poderei gostar?

Por fim, Scarlet, um retelling do Robin dos Bosques; Tsarina, um histórico passado na Rússia imperial; Mad Wicked Folly, outro histórico mas que se passa na época eduardiana; In the Shadow of Blackbirds, mais um histórico passado em 1918 de cariz gótico; Station Eleven, distopia; Seraphina, fantasia com dragões; e Gates of Thread and Stone, uma espécie de fantasia histórica.

E claro que não poderiam faltar os meus históricos. Pillars of the Earth, que dispensa apresentações e foi MUITO mais barato do que um volume dos dois em que ficou dividido; The Queen's Promise, sobre Ana Bolena; Elizabeth I da mesma autora de As Memórias de Cleópatra e Helena de Tróia (SdE); Blood and Beauty da autora de O Nascimento de Vénus, Corações Sagrados e A Cortesã, é sobre os Bórgia.


Já leram algum destes livros? Querem ler? Recomendam outros?

25 comentários:

  1. Mas o que é isto? O que é isto senhoras!! Andas a ver se cometes homicídios virtuais? A tua ruindade não têm limites!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto são muitos livrinhos bonitos para leres =D Nãooooooo!! Quero que as pessoas sejam felizes e leiam coisas giras, ora essa =O

      Eliminar
  2. Olá :) eu ainda ontem encomendei o Throne of Glass e o Stolen Songbird ( não lhes resisti, estavam a chamar por mim) x)
    Tenho muita curiosidade em relação ao A Winner's Curse e ao The Assassin´s Curse - já estão na minha wish list :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelentes escolhas!!=D

      O The Winner's Curse é brutal, recomendo vivamente *.* Quanto ao The Assassin's Curse, vai ser uma das minhas próximas leituras =)

      Eliminar
  3. Este teu segundo texto apenas vem reforçar tudo o que já pensava.

    Uma parte de mim entende-te perfeitamente, afinal também eu leio em inglês e pelas mesmas razões, mas tenho pena que não encontre em português os livros que gosto e pessoas como tu (e eu) são cada vez mais e a continuar assim em breve o que será do mercado editorial Português?

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu Marco, tenho pena de entrar numa livraria e não encontrar no nosso português livros que me chamem mais a atenção. É sempre o mesmo, tirando algumas modas e manias. Somos nós portugueses que queremos ler, obrigados a ler apenas isto e aquilo? Não podemos abrir horizontes e gostos diferentes?

      Boas leituras

      Eliminar
  4. Tantos livros bonitos!!! :D
    Concordo contigo nas vantagens de ler em inglês! :) Temos muita mais variadade em livros o que é óptimo, e tal como disseste Portugal não aposta muito em young adults e distopias..
    O Alienated e o Shatter Me são mesmo bonitos!! O Alienated já tenho, agora só me falta o Shatter Me! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. True story!!*.* Às vezes dá-me vontade de os fotografar de todos os ângulos... lool

      São infinitas não é? A principal é puderes ler o que realmente gostas =) sem limitações...
      Pois são!! Aliás, toda a trilogia do Shatter Me é linda de morrer *.*

      Eliminar
    2. Hahahah isso foi o que me aconteceu com o Alienated por isso é que no meu último post para o Alienated a montagem tem mais imagens que os outros!! :D


      Pois é! A trilogia toda tem das capas mais giras!!!

      Eliminar
    3. Um dos que me dá mais vontade é o Winner's Curse... Já viste como são as folhas?=D

      Eliminar
    4. Acho que aqui dá para ver... Fazem o efeito de papel antigo =D
      https://cuidadocomodalmata.wordpress.com/2014/03/14/in-my-mailbox-133/

      Eliminar
  5. Preciso de ajuda, por favor!! Tenho uma sobrinha com 15 anos que adora ler e adora receber livros no natal. O grande problema é: 'O que oferecer??'. Sabes por acaso de alguns livros de jeito(também pode ser em inglês) que lhe possa oferecer? Ela até que costuma ler livros 'de adultos' mas é super complicado para mim, por isso decidi perguntar a alguém mais experiente:)
    Parabéns pelo ótimo blog, ótimos posts e incrível poder de deixar uma pessoa com vontade de limpar as prateleiras das livrarias.
    Beijinhos e bom Natal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde,

      Todos os acima mencionados são indicados para a idade dela =D Se ela já tiver lido Jogos da Fome e Divergente, aconselho Shatter Me, Angelfall e A Long Long Sleep. Mas o Throne of Glass ou o Daughter of Smoke and Bone, ou mesmo o Stolen Songbird, são livros que adorava ter lido com a idade dela!
      Muito, muito obrigada!*.* Qualquer que seja o livro que escolha, tenho a certeza que ela ficará muito feliz =D

      Boas Leituras

      Eliminar
    2. Obrigada pela resposta. Eu tinha dúvidas precisamente porque livros mais conhecidos como Divergente e Jogos da fome ela já me disse que tinha lido. Bom natal

      Eliminar
  6. Já viste o que fazes? Acabei de comprar o Alienated mesmo agora :P Como é uma duologia achei que era uma boa forma de começar. E o hardback estava com desconto por isso aproveitei :)
    Obrigada pelas óptimas recomendações :) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yupiiiiiii!

      Também parece que sim... E que seja o primeiro de muitos!=D
      De nada *.* beijinhos

      Eliminar
  7. Até o Brasil tem mais variedade que nós pois muitos destes livros já saíram no mercado brasileiro.

    ResponderEliminar
  8. Toca a acabar a trilogia Daughter of Smoke and Bone, sff, que é FENOMENAL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me faltava a p7, agora tu?xD I know!!!

      Eliminar
    2. Como vês, duas pessoas não podem estar erradas. Hurry up!!

      Eliminar
  9. Eu descobri o que é ler em inglês em 2011. Neste momento, como tu, é-me impossível largar o Kobo, o BookDepository e agora o iPad. Lêr em inglês abriu-me, sem dúvida, os horizontes!

    Concordo com todos os factores que mencionaste. Por norma compro os formatos em paperback (normalmente as edições inglesas porque o tamanho é maior) e pelo preço de um livro em português muitas vezes consigo comprar três em inglês.

    Quanto aos livros que recomendaste, muitos deles já li e adorei, outros vou decididamente adicionar à minha sempre a crescer lista "to Read"!

    Nem vou comentar as traduções!

    Realmente adorei os teus posts, porque me revejo neles!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Marisa!

      Realmente, ler em inglês é outra coisa não é?=)

      Eliminar