segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Ler em Inglês: Porquê e Como

  Os seguidores mais antigos do blogue teram reparado que, desde 2013 para cá, tenho lido e comprado cada vez mais em inglês, algo que tem sido uma mudança significativa nas minhas leituras e, consequentemente, no blogue. Porquê, o que aconteceu, perguntarão alguns de vocês. Bem, este post será para explicar isso, entre outras coisas, portanto preparem-se para algo longo.

  Primeiro, foi consequência de vários factores. Um deles, o facto de cada vez mais me sentir desapegada dos lançamentos das nossas editoras nacionais. Afinal, apesar de existirem géneros abundantemente publicados em Portugal, há outros que são completamente esquecidos ou muito pouco publicados. Eu adoro romance e ficção histórica, algo que se tem publicado com regularidade, mas sinto necessidade de ler outros géneros, como lá está, a minha adorada fantasia, que se publica tão pouco, principalmente desde que a Saída de Emergência quase se desapegou dela. E como não sou uma grande fã de policiais ou contemporâneos, sinto-me limitada em leituras quando vou a uma livraria. 

  Não que tenha deixado de ler em português como sabem, mas por estes motivos já não tenho aquela vontade de comprar tudo o que me aparece à frente, algo que claro também advém da minha experiência enquanto leitora e blogger e, obviamente, de ter parceria com as duas editoras que mais leio a nível nacional. 

  Outro factor, tem sido as recomendações de uma amiga, que alguns de vós conhecem da blogosfera, a p7 do Bookeater/Booklover. Ela lê bastante em inglês e com o convívio tenho seguido de mais perto as suas leituras, que têm também resultado em recomendações bastante boas e pelas quais lhe vou estar eternamente grata, para além de ela me ter respondido a todas as dúvidas e questões que tive. 

  Afinal, como sabem, o que se publica em inglês não tem fim, uma das razões porque sempre tive medo de comprar nesta língua até agora. Não sabia por onde começar, o que ler, o que escolher, qual a melhor forma de comprar. E ela tem sido incansánvel para dar os melhores conselhos.

  Factor decisivo também, foi a aquisição do Kobo, que me permitiu ler em ebook, não só clássicos como outros géneros de livros, principalmente do site NetGalley, como já vos tinha explicado neste post. Outro último factor, foi o Goodreads, que me permitiu ter acesso a listas, opiniões e afins sobre o que se publica lá fora.


E como tem sido afinal a minha experiência a ler em inglês? Como adquiro os livros? Como os leio? O que recomendo, dentro do que tenho lido?


  Ora bem, alguns dos livros em inglês que leio são no Kobo mas, maioritariamente, são livros meus que compro no BookDepository, meio de preferência porque não se paga portes e apesar dos livros poderem estar mais caros por vezes, é fácil e cómodo. Os meus livros costumam chegar dentro dos dez dias úteis, quando não mais cedo, e só duas vezes não chegaram em condições. Da primeira, deram-me um livro novo sem ter de devolver o que cá tinha, da segunda vez a culpa não foi deles, foi mesmo dos nossos CTT. 

  Os livros podem ou não vir todos juntos, atenção. Apesar de serem da mesma encomenda, o BD pode enviar livros em separado porque, assim que o livro está disponível para ser enviado, eles enviam-no mesmo que os outros livros da mesma encomenda não estejam. Sempre que um livro é enviado, eles enviam um email a avisar. 

  Tanto compro em paperback como em hardback mas, preferencialmente, neste último formato. Os paperbacks são mais leves e baratos mas estragam-se mais facilmente que os hardback que, apesar de mais caros, acabam por ser ao valor ou mais baratos, que os livros em português, só que são de capa dura. Ou seja, não há espinhas nem aquelas mazelas habituais que aconteçam aos hardbacks (em princípio). Para além de que, sinceramente, fazem uma estante mais bonita, acreditem em mim.

  Quanto a comprarem um livro que ainda não foi publicado, aconselho-vos vivamente a pre-order. Primeiro, porque os livros são enviados mais cedo, já que assim que eles os têm disponíveis, mesmo que ainda não tenham saído oficialmente, eles enviam-nos. Mas atenção, assim que eles estão disponíveis, deixam de estar em pre-order e o preço sobe, por vezes muito. Tentem fazer a pre-order antecipadamente, porque duas semanas antes do livro sair, ele pode sair da pre-order.

  Para além de comprar novas séries, tenho tentado também comprar livros que li pelo NetGalley e que gostei. Apesar de achar que tenho de me tornar mais selectiva quando peço ARC's, porque este ano li algumas coisas que sinceramente não me puxaram muito, a verdade é que também descobri algumas coisas mesmo muito, muito giras. Outra coisa em que tenho apostado é em comprar continuações de séries que comecei a ler em português mas que não venderam o suficiente para se publicar as sequelas.


14 comentários:

  1. Tu e a P7 são horríveis - as piores bloggers de sempre. Por vossa causa a minha carteira tem um cadeado e minha inveja boa sobe aos milhões. Esperem até janeiro.... Vou libertar o meu lado Elphaba e fazer-vos o mesmo, acreditem!! :-D

    Beijinhos * MissU * Boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tua carteira gosta de estar leve tá?xD

      Cá estaremos para ver isso eheheh

      Beijinhos cheios de saudades e boas leituras

      Eliminar
  2. Olá D
    Este é um grande post... Também sinto o mesmo desapego das editoras nacionais pela fantasia. Daí ter voltado a ler em inglês. A verdade é que há inúmeras vantagens para ler em inglês e cada vez são mais. Ainda compro livros em Pt mas são cada vez menos e frequentemente, são em promoções ou feiras.

    beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,

      E que continua amanhã senão ainda estavas aqui a lê-lo lool A Fantasia tem sido muito desprezada e até a SdE tem fugido... Enfim, desgraça de nós, leitores de fantasia =( Verdade!! Eu também só nessas circunstâncias ou se quiser mesmo o livro porque senão... Lá está, não tenho vontade.

      Beijinhos e boas leituras

      Eliminar
  3. Excelente pois, Homónima. Gostei bastante, pois é sempre bom ler sobre a experiência de outros leitores que se aventuram pelas páginas originais de tantos livros que não vemos publicados no nosso mercado. Gostei tanto da ideia que adorava fazer o mesmo lá no Pedacinho. Posso? =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Homónima!=D Claro, só te posso que publiques mais daqui uns dias para não estarmos a saturar os nossos leitores com o mesmo assunto.

      Eliminar
  4. Queria começar a ler mais em inglês, principalmente por causas dos problemas que falaste. Estou farta de comprar livros e depois a publicação ficar a meio por cá. Por isso mesmo estava a pensar em comprar um Kobo, por ser fácil arranjar imensos livros de graça e por ser mais prático. Por outro lado ainda é um investimento grandito e tenho um bocado de medo de não me adaptar bem, e de acabar por comprar na mesma sempre o livro físico :P Desculpa o desabafo ahah :)
    Tens alguns livros que aconselhes em inglês que sejam mais "fáceis" para começar? Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisas de pedir desculpa ora essa! Este post é mesmo para isso =)

      Eu tenho um e usou-o mas acabo por comprar os livros físicos se gostar do ebook... Não há nada como cheirares o papel e sentires a capa e as folhas, trust me. Mas lá está, tem vantagens e desvantagens como tudo. É uma questão de pensares bem no assunto =)

      Amanhã sai o post de recomendações onde também digo como tem sido a experiência. Sinceramente, não sou a pessoa mais indicada para perguntares isso, porque não senti que houvesse um mais fácil que outro. Acho que vai mesmo da práctica. Eu tenho lido tanto YA como adult e não tenho sentido dificuldades.

      Desculpa por não te poder ajudar mais =s

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Pois o meu medo é mesmo esse. Eu gosto tanto de ter os meus livrinhos na minha estante que acho que ia acabar por estar sempre a comprar livros físicos na mesma. Existem imensos livros que leio pela biblioteca e depois fico muito arrependida de não os ter comprado, mas por outro lado não quero gastar dinheiro em livros que já li.:P Acho que vou ter a mesma experiência com o Kobo.

      Quanto às recomendações se calhar vou começar por um YA, deve ser mais simples talvez. E obrigada por tudo, és sempre uma grande ajuda :) Beijinhos

      Eliminar
    3. Então pensa assim, se calhar mais vale pegares no dinheiro do Kobo e comprares uns livrinhos em inglês =D Ai eu se gostar de um livro preciso dele na estante, principalmente se for de uma série.

      É provável sim =) no próximo post é o que não vai faltar, livros YA absolutamente fantásticos *.* De nada, sempre às ordens!

      beijinhos

      Eliminar
  5. Um tema bastante interessante e sobre o qual estou a escrever um texto que se tudo correr bem deve sair na revista do Cantinho do Fiacha em Janeiro (ou no meu blog).

    A tua opinião apenas vem reforçar o que eu ando a ver à já bastante tempo.

    Espero a continuação deste texto em breve

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Marco! Fico a aguardar o teu =)

      Que as editoras nacionais nos tê mandado ler noutra língua? Entre outras coisas... Sim parece que já vem de longa data...

      Boas leituras!

      Eliminar
  6. Uma pequenina perguntas: a edição portuguesa da Cidade do fogo celestial tem aquela parte final de BD que a edição original tem?
    Obrigada desde já pela resposta e parabéns pelo excelente blog.

    ResponderEliminar