terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Opinião - A Todos os Rapazes que Amei

Título Original: To All the Boys I've Loved Before (#1 To All the Boys I've Loved Before)
Autor: Jenny Han
Editora: Topseller
Número de Páginas: 272


Sinopse
«Guardo as minhas cartas numa caixa de chapéu verde-azulada que a minha mãe me trouxe de uma loja de antiguidades da Baixa. Não são cartas de amor que alguém me enviou. Não tenho dessas. São cartas que eu escrevi. Há uma por cada rapaz que amei — cinco, ao todo.

Quando escrevo, não escondo nada. Escrevo como se ele nunca a fosse ler. Porque na verdade não vai. Exponho nessa carta todos os meus pensamentos secretos, todas as observações cautelosas, tudo o que guardei dentro de mim. Quando acabo de a escrever, fecho-a, endereço-a e depois guardo-a na minha caixa de chapéu verde-azulada.

Não são cartas de amor no sentido estrito da palavra. As minhas cartas são para quando já não quero estar apaixonada. São para despedidas. Porque, depois de escrever a minha carta, já não sou consumida por esse amor devorador. Se o amor é como uma possessão, talvez as minhas cartas sejam o meu exorcismo. As minhas cartas libertam-me. Ou pelo menos era para isso que deveriam servir.»


Biografia
  Jenny Han nasceu e cresceu na costa leste dos Estados Unidos da América. Estudou na Universidade da Carolina do Norte e fez um mestrado em Escrita para Crianças em Nova Iorque, onde mora atualmente. Se pudesse escolher um emprego, gostaria de ser ajudante do Pai Natal, provadora de gelados ou a melhor amiga da Oprah, entre outras coisas nada extravagantes, ou pelo menos é o que ela diria. Tem uma predileção por meias até ao joelho e come qualquer sobremesa, desde que seja de maracujá. A sua heroína é Buffy, a caçadora de vampiros e a hora preferida as 8… da manhã. Fraquezas? Biscoitos com manteiga e compota, livros de cozinha e pipocas. Especialista em jogos de tabuleiro, músicas dos anos 90, o brownie perfeito e dar alcunhas… incluindo a peluches.

  Estreou-se na escrita em 2006, mas foi com The Summer I turned Pretty que chamou a atenção dos leitores. Tem uma trilogia conjunta com outra autora, a sua melhor amiga, Siobhan Vivian. A Todos os Rapazes que Amei é o seu mais recente romance. Foi publicado este ano e esteve nomeado para os Goodreads Choice Awards. Está traduzido para polaco, espanhol e português.



Opinião 
  Há vários dias que me sento para escrever a opinião deste livro. Escrevo uma palavra, duas, três. Apago e recomeço. Uma e outra vez. Tudo porque adorava poder dizer com palavras e mais palavras o quanto o adorei mas, a verdade, é que este não é um desses livros. A verdade é A Todos os Rapazes que Amei é uma história sobre uma jovem normal, com uma família normal, problemas normais. E é absolutamente adorável e perfeito na sua simplicidade. Jenny Han tem uma escrita fluída, divertida e doce, que nos enternece e toca da maneira mais pura que existe. De uma premissa engraçada e original, acaba por criar uma história cheia de incidentes que acabam por resultar nas mais espantosas reviravoltas, como só o primeiro amor é capaz de criar. Não está destinado, não está escrito nas estrelas, não resulta de um passado traumático ou de relações complicados. É, simplesmente, a história de um primeiro amor como eu, a pessoa da porta ao lado, a colega do trabalho, o amigo de sempre podem ter. E essa é a magia e a doçura da história de Lara Jean. A sua normalidade. 

  Cartas que nunca deviam ter sido lidas levam a uma série de pequenas catástrofes, decisões e momentos impensados. Levam à descoberta de amores não esquecidos, de beijos apagados, de declarações nunca feitas. Fazem surgir dúvidas onde havia certezas, estranheza onde sempre houve conforto, sentimentos onde só havia lembranças distantes. Numa narrativa doce, que nada tem de enjoativa, onde laivos de humor nos arrancam gargalhadas profundas, aprendemos sobre as diferenças dos vários amores que temos na vida e o quanto, ou não, podemos esticar as suas linhas ou ultrapassa-las por outros amores. Nada mais existe nestas páginas senão a normalidade. Ela e os acasos que tornam a vida uma surpresa constante, uma miríade de dias ora gloriosos, ora terríveis. E por isso é tão fácil entrarmos na história e, mais fácil ainda, adorá-la. Porque podia acontecer a qualquer um de nós. Aconteceu-nos, vivemos essas incertezas e felicidades e desgraças, ontem, hoje, amanhã.

  Mas há algo de extraordinário neste livro e chama-se Lara Jean. A jovem como muitos de nós que é feliz na sua vida pacata e banal e esconde uma ansiedade pelo que não conhece. De introvertida, séria e sensata, Lara Jean aprende a pisar o risco, a apreciar o perigo e a não cometer o mesmo erro duas vezes. Mostra-nos que também tem um lado apaixonado e divertido, e que podemos ser o que quisermos desde que continuemos a saber quem somos. Aprende, sobretudo, que sabe andar e pensar sozinha. E depois temos a sua família, tão adorável que também tem os seus defeitos. O perfeito Josh que afinal também perde a cabeça. O arrogante Peter que afinal tem coração. E tantas outras personagens que são tão mais que os clichés que criámos para elas.

  Este é um livro que podia ser banal. É também um livro que se resume a uma palavra: adorável. A Todos os Rapazes que Amei sabe a gelado de caramelo salgado numa tarde de verão quente. Sabe a brownie acabado de fazer na noite de Natal. Sabe a todos os pequenos e curtos momentos que recordámos com alegria toda a vida.

4 comentários:

  1. Talvez se não tivesse lido a opinião nunca me passaria pela cabeça comprá-lo, apesar da sinopse me suscitar algum interesse nele. Fiquei com a sensação de que é uma leitura leve, do género de que ler e terminar sem dar conta do tempo que se passou. É especialmente dessas que gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale tão a pena Ana Catarina! É um livro leve sim, e lê-se de um ápice, mas apesar da sua simplicidade é das coisas mais adoráveis que já li *.*

      Eliminar
  2. Adorei imenso o livro, são destes mesmo que me cativam. Mas algo me deixa insatisfeita,por isso vim fazer esta pesquisa, será que irá sair um novo livro? Ou já saiu? Tenho sempre na minha cabeça que ainda devia haver uma continuação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bella!

      Existe uma sequela e a Topseller vai publicá-la em Fevereiro com o título "P.S. Ainda te Amo" =)

      Boas leituras!

      Eliminar