quarta-feira, 18 de março de 2015

Opinião - Ignite

Título Original: Ignite (#2 Defy)
Autor: Sara B. Larson
Editora: Scholastic Press
Número de Páginas: 304


Sinopse
Murder, kidnapping, and forbidden romance abound in this thrilling sequel to Sara B. Larson's acclaimed YA debut, DEFY.

Alexa continues to harbor a secret love for the newly crowned King Damian, yet she remains by his side as his guard and ever committed to helping him rebuild Antion and reclaim the hope of Antion's people. However, when a new threat to Damian and his kingdom emerges, and blame is cast on the once friendly nation of Blevon, Alexa knows things are not what they seem. Once again the fate of her country hangs in the balance. Will Alexa be able to protect her king and uncover the true enemy -- before it's too late?


Biografia
  Sara B. Larson adora três coisas: escrever, ler e… sobremesas. O seu primeiro livro era sobre uma mulher que tinha um bebé prematuro, acompanhado de uma imagem “à escala” do dito. Isto foi no seu segundo ano de escolaridade mas hoje escreve sobre magia e romance para adolescentes durante as horas de sesta e nocturnas, as horas que os seus três filhos lhe permitem. Publicou o seu primeiro livro, Defy, o ano passado.

  Ignite é a sequela de Defy e foi publicado nos últimos dias do ano passado. Ainda não está traduzido para qualquer língua.


Opinião
  Eu não estava a pensar ler este livro. Pelo menos não agora. Mas, apesar das falhas de Defy, apercebi-me que estava curiosa e até que, não só tinha algumas saudades das personagens como recordava alguns dos momentos desse livro com um certo entusiasmo. Afinal Defy até era promissor e algo me dizia que a sequela seria melhor. E, Ignite é de facto superior ao livro que o antecedeu, para minha surpresa e alegria. Sara B. Larson cresceu como autora e isso nota-se, não só na sua escrita, que já era envolvente e agora detém uma certa segurança e maturidade, como também na narrativa, que já não apresenta as falhas que havia apontado ao primeiro livro. Finalmente há garra na história de Alexa. Acabaram-se as confusões, as crises existenciais e o triângulo amoroso. Mas a acção, as intrigas e a magia voltaram em força numa história de perder o fôlego.

  Mistério e segredos, conspirações e sacrifícios, são alguns dos ingredientes que contribuem para a aura carregada de tensões e emoções que se vivem nas páginas desta história. Nada é o que parece, nada é simples e tudo está errado num mundo em que se previa, finalmente, a paz. Inimigos inesperados com planos secretos e maquiavélicos, uma magia até agora desconhecida capaz de manipular a mais pura das vontades, irão fazer tremer os alicerces de um reinado que se previa luminoso. Esta é uma narrativa diferente da que encontramos anteriormente. Mais empolgante e destemida, com mais reviravoltas e surpresas e ainda mais acção. Muitos são os momentos em que os protagonistas se encontram numa corda bamba entre o dever e o amor, deixando-nos na expectativa se as suas escolhas serão as mais acertadas e quais serão as consequências dos seus actos aparentemente inocentes.

  Explorando as intrigas e desavenças políticas entre os três reinos que constituem este mundo, a autora dá-nos um olhar mais aprofundado sobre as raízes de algumas personagens, para além de nos preparar para as razões que, novamente, irão virar este mundo do avesso. Há muita coisa ainda por descobrir mas, desta vez, acaba por resultar como chamariz para o próximo livro em vez de saber a pouco como no livro anterior. Quanto ao romance, agora que o suposto triângulo está definitivamente resolvido, foi muito mais fácil aproveitar os momentos entre o casal. A relação dos dois não é o centro da história, mas ajuda-nos a compreender que muitas vezes o que queremos não é o melhor e, também, que sacrifícios têm de ser feitos em prol do bem de todos, por mais que vá criar cicatrizes numa relação que já de si não é fácil. Mesmo assim, gostei de ver este romance a tornar-se mais confiante e maduro, apesar de todos os obstáculos e dramas que tem de ultrapassar.

  Mas, o melhor deste livro são as personagens. Gostei muito da Alexa em Defy mas aqui ela ultrapassou as expectativas, mostrando que não só mantém o seu espírito lutador e corajoso, como a sua dedicação e lealdade não só a guarda e a Damian, como ao seu país e ideais. Por mais que sofra, ela nunca desiste nem deixa de colocar de lado o que quer para o bem de todos. E apesar das inseguranças que os acontecimentos recentes lhe provocaram, sinto que ela cresceu e aprendeu com eles, guardando cada experiência como uma lição para a vida. Já o Damian também ficou com sequelas do que aconteceu no final do livro anterior, mas ao contrário da Alexa, parece não estar a saber lidar muito bem com as coisas. Mas esforça-se e tenta impor-se por mais estranho que lhe pareça. 

  Uma boa surpresa com que não estava a contar, Ignite é uma sequela fantástica e promissora. Fico muito contente por ter seguido o meu instinto e ter continuado a ler a série. Só espero que o final seja tão empolgante quanto estou a contar.


A minha Opinião do primeiro livro da série

Sem comentários:

Enviar um comentário