terça-feira, 6 de outubro de 2015

Opinião - Romance Com o Duque

Título Original: Romancing the Duke (#1 Castles Ever After)
Autor: Tessa Dare
Editora: Topseller
Número de Páginas: 304


Sinopse
 Uma donzela perdida, um castelo misterioso, um duque com um temperamento e um passado um pouco… complicados. O cenário perfeito para um amor improvável.

Como filha de um afamado escritor, Isolde Ophelia Goodnight, também conhecida por Izzy, cresceu em redor de românticos contos de cavaleiros corajosos e belas donzelas. As histórias daqueles livros prometiam inúmeras possibilidades. E por isso mesmo nunca duvidou de que o romance teria lugar também na sua vida.
À medida que foi crescendo, porém, foi riscando essas possibilidades da lista. Uma a uma:
O patinho feio que se tornou cisne.
Ser raptada por um atraente salteador de estrada.
Ser salva da miséria por um príncipe encantado.
Alto lá… Agora que os seus desejos de amor romântico se haviam gorado, Izzy já estava resignada a uma vida de mera subsistência. Mas havia um conto de fadas predestinado a esta mulher de vinte e seis anos, não tão atraente quanto isso, pobre e que nunca fora beijada. Esse conto de fadas era... Este. 



Biografia
  Bibliotecária por treino, amantes de livros de coração, Tessa começou a publicar os seus romances em 2009, sendo hoje considerada «uma das novas estrelas do romance histórico», tendo sido este ano agraciada pela segunda vez com o mais prestigiado prémio para as autoras de romance, o RITA Award. Aliás, durante cinco anos consecutivos ganhou o Romantic Times Reviewers Choice Award for Best Historical Novels

  Romance com o Duque inicia a sua mais recente série, Castles Ever After, cujo terceiro livro vai ser publicado este mês. Lançado em 2014, está traduzido para português e eslovaco e para além de ter figurado nos finalistas da categoria de Romance nos Goodreads Choice Awards de 2014, foi o vencedor deste ano de um RITA para Melhor Romance Histórico Curto.


Opinião
  Como leitora, é óbvio que já fantasiei ser protagonista, não de um, mas de vários livros que li. Claro que um dia já acreditei em príncipes encantados e, secretamente, lá bem no fundo, ainda quero um final feliz. E, gosto de acreditar piamente, que foi para mulheres como eu, outrora românticas mas sempre sonhadoras, que Tessa Dare escreveu Romance com o Duque. Afinal, não é ele uma prova de que nunca devemos desistir da pura simplicidade de ser feliz? Este livro podia, oh tão facilmente, ter pendido para o ridículo e intragável. Podia ter sido enjoativo e demasiado cor-de-rosa. Mas Tessa Dare conseguiu, com um admirável talento, caminhar sobre uma linha ténue e arrasar com expectativas e ideias pré-concebidas. Com humor, romantismo e uma boa e generosa dose de imprevisibilidade, insanidade e doçura, esta autora arranca-nos da realidade e leva-nos numa viagem que, ate aí, pensávamos que não queríamos, mas que na verdade, era tudo o que precisávamos.

  Perante a incredibilidade de uma pagã como eu, Tessa Dare conseguiu, não só fazer-me apreciar, como adorar esta história meio estouvada e fantasiosa. A verdade é que esta é detentora de um charme muito seu, muito peculiar, que por vezes é dócil e ternurento, e noutras fogoso e impertinente, mas sempre irresistível até ao âmago. Numa história como tantas outras, ou que podia ser como tantas outras, temos um casal, à primeira vista incompatível que, passo a passo, desabrocha para o amor. Sim eu sei, isso acontece em todos os livros neste género mas, Izzy e Ransom apaixonam-se na mais singular das situações e, mesmo que lutem teimosa, estúpida e afincadamente contra isso, é tão delicioso vê-los dar cabeçadas sem parar, terem discussões parvas, admitirem os seus medos, segredos e desejos, muitas vezes nas situações mais ridículas e mirabolantes, até finalmente declararem-se da forma mais honesta, real e romântica de que há memória.

  E acreditem, o que não falta nestas páginas são peripécias, acidentes e discussões, ora de nos levar às gargalhadas histéricas, ora de nos fazer revirar os olhos com exasperação. E a culpa disso é toda, toda, destas personagens meio loucas e às vezes tão pouco pragmáticas, tão ansiosas por amor, e infinitamente adoráveis como tudo. Desde a Izzy ao Ransom, do Duncan à Abigail, e incluindo, claro, todos os honráveis cidadão de Moranglia, não há personagem que não teça sobre o leitor um carinho inexplicavelmente crescente. São elas que dão alma e coração a uma narrativa tolamente ridícula e sonhadora bem como igualmente maravilhosa.

  Romance com o Duque é, garantidamente, a receita certa para um sorriso tolo constante que durará horas e horas, prometendo um dia sem nuvens e um sol radioso. E não imaginam o bem que isso nos faz à alma e à esperança. Pensando bem, este livro mostra claramente, a razão porque, nós leitores, adorámos ler, respirámos histórias e somos garantidamente mais fortes e crentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário